Carnaval SIM: dicas para entrar na folia com a mão na roda

Essa é uma época de muita alegria e de diversidade! Por isso, se você pretende cair na folia com a mão na roda, é preciso se preparar para tentar evitar imprevistos pela frente e poder se divertir à vontade enquanto cadeirante no carnaval.

Afinal, não é porque uma pessoa utiliza cadeira de rodas para se locomover, que ela não vai ter bons momentos de lazer. Essas experiências prazerosas também incluem a época de fevereiro, mês conhecido pelas festas de carnaval aqui no Brasil!

Como sabemos, ainda falta muito o que avançar nas questões de acessibilidade, principalmente em eventos festivos. Por isso, antes de sair de casa, é sempre importante se programar — isso inclui consultar caminhos, locais acessíveis, entre outras medidas.

Contudo, o cadeirante no carnaval já pode contar com soluções inclusivas, como alguns blocos pensados justamente nessa questão. Neste post, vamos dar algumas dicas justamente para que pessoas com deficiência possam curtir a folia numa boa com a cadeira de rodas. Siga a leitura e anote tudo para programar os seus dias carnavalescos!

Planeje o caminho da folia

Antes de qualquer coisa, é imprescindível analisar o trajeto pelo qual a festa vai acontecer ou o caminho em que o seu bloco vai passar. Dificilmente a rota será totalmente acessível, pois pode ser que terrenos irregulares façam parte do percurso. Por isso é importante estar ciente para não ser pego de surpresa!

A boa notícia é que, hoje em dia, com aplicativos para localização é possível conferir o trajeto direto de casa. Portanto, não tenha preguiça e pesquise na internet por onde seu bloco vai passar e se terá como acompanhá-lo durante toda a via.

Caso não seja possível acompanhar a folia inteira, é só marcar os pontos nos quais será fácil de curtir a festa. Além do mais, veja em quais lugares um usuário de cadeira de rodas terá que parar e/ou encontrar outra forma de seguir adiante.

Para consultar o caminho, você pode simplesmente acessar o recurso do Google Maps, que disponibiliza vistas panorâmicas de 360º na horizontal e 290º na vertical. Com o recurso gratuito, as pessoas podem visualizar as condições da região ao nível do chão.

Veja como usar no vídeo abaixo:

O Local Guides do Google Maps também é um aplicativo interessante para descobrir locais que apresentam acessibilidade. A ideia geral é que você consiga descobrir pontos com rampas, estabelecimentos que oferecem recursos para cadeirantes, entre outras funcionalidades. Para saber como usá-lo, leia este artigo que preparamos sobre o app!

Apertou, e agora?

Falando em parar, não se esqueça de que, na maioria das vezes, esses trajetos são longos. Logo, não deixe de fazer paradas para descanso e, assim, repor as energias. Também é importante pensar estrategicamente em locais acessíveis para ir ao banheiro.

Mesmo que sejam disponibilizados vários banheiros químicos, eles nunca são o suficiente para eventos grandes. Encontrar os acessíveis, então, é mais difícil ainda! Se você tiver sorte de encontrar um, pode ser que ele esteja sujo.

Por isso, é interessante consultar os restaurantes e estabelecimentos que estão localizados no caminho e que estarão abertos. Você pode usar o Local Guides para isso, por exemplo! Assim, é só escolher os seus pontos estratégicos para realizar as paradas de necessidade.

Olha a água mineral

Você está aí, lendo este artigo e pensando: para não correr o risco com os banheiros, é só não beber muito líquido. Porém, é neste momento que você se engana! Fevereiro é um mês quente de verão. Já pensou estar na multidão ou na rodinha de amigos com o sol alto do dia? É calor e sede na certa!

Por isso, não deixe de se hidratar no caminho. Levar uma garrafinha de água faz toda a diferença! Além disso, é importante se preparar um dia antes, mantendo-se hidratado e disposto para a hora da folia.

Essa estratégia é bem inteligente, justamente porque ingerir uma grande quantidade de líquido faz você ir até ao banheiro mais vezes e, no meio do caminho, será mais complicado parar para realizar as necessidades sendo cadeirante no carnaval.

Ademais, não se esqueça: se ingerir bebidas alcoólicas, não dirija. Uma dica para não exagerar é sempre intercalar o consumo com água, afinal, não é nada legal passar mal e terminar com a festa cedo demais, não é?

Cuidado com os descuidados

É muito comum encontrar uma grande parcela de pessoas em um mesmo local no carnaval e, na maioria das vezes, isso se transforma em uma multidão agitada. Isso se traduz em apertos, passos vagarosos e possíveis batidas. Pois é, há os descuidados que, por conta da animação, podem não enxergar a cadeira de rodas e esbarrar em você.

Não dá para culpar os foliões desastrados, uma vez que você não está na linha de visão dos olhos deles, certo? Então, não deixe que isso aborreça o seu passeio. Provavelmente isso pode acontecer sem querer, afinal, algumas pessoas acabam se animando demais e se esquecendo do resto a sua volta! Por isso, esteja atento quando ver que isso pode acontecer, peça licença e siga. Se você preferir, pode chamar atenção com uma buzininha, que tal?

Com os amigos, é muito melhor

Há quem goste de se divertir sozinho. No entanto, quando se tem amigos por perto, a farra é bem melhor. Principalmente para quem utiliza cadeira de rodas, essa companhia vem a calhar — já que, por vez ou outra, você pode precisar de ajuda para transpor um obstáculo, por exemplo.

Por isso, opte por estar acompanhado. Nunca se sabe quando uma ajudinha será necessária! Além disso, você vai se distrair bem mais com pessoas que já conhece, o que transmite mais confiança e segurança na hora de foliar.

Se conhecer outros amigos que utilizam cadeira de rodas, melhor ainda: convide-os e forme seu bloquinho particular em meio à multidão — a seguir, você vai ver que já existe quem faça isso!

Não se esqueça da fantasia

A parte mais divertida ao se preparar para o carnaval é a escolha da roupa, concorda? Acontece que estar em uma cadeira de rodas não é motivo para não se fantasiar. Aliás, além de vestimentas divertidas e temáticas, é possível enfeitar o seu equipamento, deixando o conjunto final mais alegre e animado.

Essa é uma forma divertida de deixar o look carnavalesco muito mais descontraído e bonito. Por isso, abuse das cores, do glitter e da criatividade! Apenas tome cuidado com materiais pendurados, como fitas ou outros produtos que podem enroscar nas rodas e atrapalhar o seu trajeto.

Depois da folia, vem a calmaria

Para curtir o carnaval é preciso ter pique. Afinal, são vários dias de festa e é preciso ter em mente que uma pessoa em cadeira de rodas vai aproveitá-los o tempo inteiro sentada. Por conta disso, pode ser que surjam dores musculares e um pouco de cansaço.

Nesse sentido, é extremamente importante não exagerar e não ultrapassar os limites do seu corpo. O mundo não vai acabar na Quarta-feira de Cinzas, amigo! Então, se preferir, escolha apenas algumas atrações ou eventos e reserve momentos para recuperar o fôlego.

Quando a festa acabar, também é preciso tirar um dia para descansar e cuidar da saúde física. Com o seu carnaval finalizado com sucesso, relaxe os músculos e, se possível, peça ajuda para massagens e alongamentos das partes do corpo.

Aproveite com moderação

Sabemos que a época do carnaval é conhecida pela intensa descontração das pessoas. Todos gostam de dançar, pular, rir e se divertir. Às vezes, pode ser que a animação ultrapasse os limites e alguns prejuízos aconteçam — isso serve tanto para o cadeirante no carnaval quanto para as demais pessoas!

Para que nada saia do roteiro e interrompa os momentos de folia, não abuse de bebidas alcoólicas. Além disso, se a paquera rolar e a coisa esquentar, não se esqueça da camisinha! A saúde e a segurança devem estar sempre em primeiro lugar.

Busque alternativas para curtir o carnaval

As festas de carnaval podem ser muito divertidas para algumas pessoas, mas, para outras, nem tanto. Pode ser por gostos pessoais, pelas dificuldades mais avançadas do uso da cadeira de rodas ou porque naquele ano não sobrou a graninha extra para aproveitar o feriado. De qualquer forma, existem muitas alternativas para não deixar os dias de folia passarem em branco. Veja só!

Livros e filmes

Se você optou por passar o feriado em casa sossegado, mas quer aproveitar de alguma forma, pode ser que algumas dicas de filmes e livros possam ser interessantes. Dá uma olhada nas nossas recomendações para assistir ou ler:

Com certeza, você vai encontrar algumas histórias relacionadas às pessoas com deficiência, que podem inspirar e deixar os dias de folga mais animados e longe da rotina.

Praia, sol e água de coco

Você sabia que existem algumas praias que já apresentam recursos de adaptação e projetos que promovem a acessibilidade, a fim de que pessoas com deficiência possam aproveitar da melhor maneira possível seu momento praiano?

Muitas praias adaptadas têm alguns recursos e soluções que fazem isso acontecer. Pesquise e veja se estão localizadas perto da sua região ou, quem sabe, se podem fazer parte do roteiro da sua próxima viagem.

Falando em viajar…

Se você escolheu viajar para curtir o carnaval — ou fugir dele —, saiba que existem alguns fatores a serem considerados para que a experiência de conhecer um lugar novo seja acessível e totalmente agradável.

Do mesmo modo que na folia, é importante que você faça um bom planejamento ao programar a próxima viagem. Isso inclui escolher desde hotéis com acessibilidade até pontos turísticos adaptados.

O lado bom é que dá para unir o útil ao agradável e viajar para também aproveitar o carnaval. Você sabia, por exemplo, que existe uma escola de samba inclusiva no Rio de Janeiro? A Embaixadores da Alegria desfila junto ao grupo A no sambódromo — a famosa Avenida Marquês de Sapucaí. Inclusive, se você sonha em desfilar, pode entrar em contato com eles.

Também vale ressaltar que algumas capitais do país oferecem eventos carnavalescos e blocos de rua inclusivos:

  • em Salvador (BA), o carnaval tem inclusão e conta até mesmo com rainha da bateria cadeirante no bloco Muzenza;
  • em Campo Grande (MS), há todo um carnaval inclusivo planejado para foliões com deficiência, com direito a concurso de marchinhas;
  • em Recife (PE) há também um camarote com acessibilidade para que todos possam acompanhar os desfiles e blocos;
  • São Paulo (SP) oferece programação inclusiva para cadeirante no carnaval, crianças e também para quem quer curtir a folia em família;
  • em Belo Horizonte (MG) os blocos de rua desfilam em áreas centrais e planas, facilitando o deslocamento do cadeirante no carnaval. Além disso, depois da Copa do Mundo de 2014, vários hotéis foram construídos com acessibilidade, garantindo estadia em diversos pontos da cidade.

Agora, se a sua ideia é viajar para um lugar que não tenha muito foco no carnaval, também temos opções para indicar:

  • Foz do Iguaçu (PA): na fronteira com a Argentina e o Paraguai, essa é uma das cidades mais avançadas em questões de acessibilidade. O Parque Nacional, por exemplo, tem acesso para cadeira de rodas em todas as passarelas, incluindo as Cataratas do Iguaçu;
  • Uberlândia (MG): o destino mineiro oferece mais de 500 rampas de acesso em suas calçadas e o transporte público é todo adaptado para pessoas usuárias de cadeira de rodas. Por lá, todas as obras públicas também devem ser vistoriadas por um Núcleo de Acessibilidade, que fica responsável por dar continuidade ao progresso da inclusão;
  • São Paulo (SP): por mais que seja um grande centro urbano cheio de problemas, a capital de São Paulo apresenta mais de 300 locais turísticos acessíveis, como o Memorial da América Latina e o Museu do Futebol;
  • Fortaleza (CE): para quem curte mais o nordeste do país, Fortaleza é uma das opções de praias adaptadas que mencionamos anteriormente. Há um projeto com esteiras e também com “cadeiras anfíbias” para que pessoas com deficiência — e até mesmo idosos — possam usufruir dos espaços naturais e das praias. Você também encontra banheiros acessíveis, piscinas adaptadas, rampas e outras soluções inclusivas;
  • Campos do Jordão (SP): a alta temporada é no inverno, mas você consegue ter boas experiências também nos meses quentes, pois a cidade tem facilidades para o turismo adaptado. Um exemplo é o Parque do Capivari, com rampas de acesso e uma revitalização da antiga estação da Estrada de Ferro, com exposições de artistas plásticos da região;
  • Porto de Galinhas (PE): se você quer praia adaptada e um recesso recheado de atividades radicais, vai gostar da acessibilidade ofertada pelo projeto Praia sem Barreiras, com monitores que acompanham pessoas com deficiência nos banhos de mar. Lá também há cadeiras anfíbias, além de jangadas e mergulhos adaptados. A única ressalva é que você deve apresentar laudo médico, então, prepare-se antes de embarcar na viagem!

O importante é estar bem com sua escolha

A verdade é que não importa a data, se é carnaval ou não. O importante é estar contente com as suas decisões e estar preparado para aproveitar a vida da melhor forma possível — seja ela no carnaval ou nos outros meses do ano. Você está de acordo?

O lazer é fundamental para a saúde física e mental da pessoa com deficiência. Além de proporcionar prazer e satisfação pessoal, é uma ótima oportunidade para o desenvolvimento humano, para a socialização e para a descoberta de novas possibilidades.

Com alguns cuidados e precauções previstos antecipadamente, é possível evitar contratempos e sair da rotina, experimentando sensações novas com o máximo de acessibilidade possível. Ser cadeirante no carnaval é hoje uma realidade mais democrática, ainda que sejam necessários mais avanços nesse sentido.

Uma grande vantagem da cadeira de rodas, por exemplo, é que ela facilita o transporte do famoso companheiro dos foliões — o isopor com bebidas, com água mineral fresquinha e até mesmo com aqueles lanchinhos saudáveis que ajudam a dar uma energia para continuar a curtir os blocos e desfiles.

Para contar com mais conforto ainda, vale a pena investir em uma cadeira de rodas motorizada de qualidade. Com um equipamento desse padrão, você vai aproveitar muito mais não só o carnaval, mas também vários outros passeios e oportunidades durante o ano todo — uma vez que o produto fornece mais segurança e independência ao usuário.

Opções não faltam para aproveitar cada momento do carnaval ou de lazer de uma forma geral. Inspire-se e aproveite! Se já está pensando em como vai ser o seu carnaval, conte com a nossa ajuda para escolher os melhores equipamentos ou tirar mais alguma dúvida sobre o assunto: é só entrar em contato conosco!

Receba nossos conteúdos por e-mail e amplie seus horizontes!

É só cadastrar seu e-mail.

Email registrado com sucesso
Opa! E-mail inválido, verifique se o e-mail está correto.

2 Comentários

    Boa tarde!
    É uma dica muito boa, mas eu tenho muito cuidado ao estar no meio do povão, mas sou uma figurinha carimbada, meus amigos sempre estão presente, roda de viola e muito mais.ok
    Agradeço por vocês se preocupar com o bem estar dos cadeirantes.
    Abs.

      Olá Paulo 😀 Cuidado é sempre bom, não é mesmo? Mas a alegria de poder curtir e sentir a liberdade de estar com os amigos também! Quando participar de uma roda de samba, manda vídeo para a gente, adoramos compartilhar esses momento 😀 Grande abraço, até mais!

Fale o que você pensa

O seu endereço de e-mail não será publicado.