fbpx
acessibilidade e inclusão social

Acessibilidade e a Inclusão Social: As seis dimensões da Acessibilidade

A acessibilidade e a inclusão são temas importantíssimos que precisam ser mais discutidos na sociedade. Entender os problemas enfrentados diariamente por pessoas com deficiência e com base nisso, criar meios para que sejam solucionados, deve ser uma prioridade política, educacional e corporativa no Brasil.  

O primeiro passo para promover o acesso amplo e universal a todos, é compreender quais aspectos limitam a acessibilidade e a inclusão de pessoas com deficiência.

Nesse texto vamos falar sobre o que é Acessibilidade e Inclusão Social, formas para promove-las e as Seis Dimensões da Acessibilidade. Boa leitura!

O que é Acessibilidade e Inclusão Social?

Inclusão Social

A inclusão social é um conjunto de meios e ações que integrar todos os grupos de pessoas que são frequentemente excluídas da sociedade. A inclusão social está de acordo com a Declaração de Direitos Humanos e com a Constituição Federal de 1988.

É essencial tornar conhecidas as medidas que fazem os ambientes mais acessíveis, não só no sentido de transformar os lugares em mais transitáveis, mas também os recursos mais possíveis. Nesse post do nosso blog, ensinamos a promover a inclusão de pessoas com deficiência.

Acessibilidade

Se tratando de acessibilidade, antes de mais nada, é preciso entender que a acessibilidade não se trata só de uma barreira física. Existem diversas questões que, se não tratados da maneira adequada, podem limitar o acesso de uma pessoa com deficiência. 

A inacessibilidade ainda é muito grande em todos os âmbitos, porém, aos poucos a realidade está sendo mudada. Sendo assim, é essencial tornar conhecidas as medidas que fazem os ambientes mais fáceis às pessoas com deficiência, de forma a transformar os lugares em mais transitáveis e os recursos em mais acessíveis. 

Como promover a Acessibilidade e a Inclusão Social?

Possibilitar o acesso amplo e universal a todos é a principal meta da Acessibilidade e da Inclusão Social.

Para alcançar essa propósito é necessário incluir em todos os ambientes uma porcentagem da população que comumente é excluída nos nichos sociais.

Outra medida que pode ser favorável a a inclusão social e acessibilidade são a criação de leis que garantam os direitos de pessoas com deficiência. Veja quais são os direitos garantidos por lei para pessoas com deficiência.

Além disso, entender quais são os aspectos que restringem a integração de todos na sociedade é uma das providencias mais importantes que deve ser tomada para transformar a sociedade num ambiente mais igualitário. 

De acordo com Romeu Kazumi Sassaki (2010), autor de “Inclusão: Acessibilidade no lazer, trabalho e educação ”, existem seis principais aspectos que podem limitar pessoas com deficiência.

Seis Dimensões da Acessibilidade

Barreiras arquitetônicas:

Se tratam de barreiras ambientais físicas. Mais conhecida quando se trata de acessibilidade, tem relação com a estrutura de ambientes públicos e privados. Para garantir um ambiente que facilite a vida da pessoa com deficiência, é importante verificar diversos aspectos arquitetônicos, como:

  • A inclusão de rampas para cadeiras de rodas;
  • Banheiros adaptados corretamente;
  • Portas que possuam a largura adequada para a passagem da cadeira de rodas, além de serem leves e com trinque fácil de puxar;
  • Áreas de passagem sem obstáculos para a circulação;
  • Elevadores que comportem em tamanho e largura uma cadeira de rodas;
  • Piso tátil para auxilio na locomoção de deficientes visuais;
  • E etc.

Nosso blog dispõe de uma série de textos sobre Acessibilidade Arquitetônica, confira: Calçadas com Acessibilidade, Hotéis Acessíveis, Acessibilidade na Praia, Normas e Leis para Construção de Rampas de Acesso, Arquitetura Inclusiva e Banheiros Adaptados para Pessoas com Deficiência.

Barreira atitudinal:

Uma barreira marcada por preconceitos, estigmas e estereótipos, que infelizmente são comuns na vida de PCDs.

O capacitismo é a discriminação de pessoas com deficiência e tem relação com a barreira atitudinal. Afinal, o termo foi cunhado com base na construção social, que tende a subestimar as capacidades, habilidades e aptidões de pessoas pela existência de suas deficiências. Entenda mais sobre capacitismo nesse post.

Para mudar esse cenário, é preciso que a sociedade como um todo esteja aberta e preparada para dialogar abertamente sobre as questões relacionadas à pessoas com deficiência. Isso pode ser feito através de campanhas de conscientização, que aumentem a visibilidade e retirem os estigmas relacionados às pessoas com deficiência.

Barreira comunicacional:

A comunicação é um processo social primário, e é uma das barreiras bastante presente no dia a dia de pessoa com deficiências auditivas ou visuais.

Existem diversas formas de comunicação que não se totalizam apenas na fala ou gestos. Para incluir a todos, é importante explorar diferentes formas de comunicação que vão desde materiais em braile, tradutores em libras e programas de sinais no computador.

Muitos sites, aplicativos e programas estão contando com ferramentas que auxiliam a acessibilidade, com libras, leitura por voz e design inclusivo. A acessibilidade digital é uma ferramenta muito importante para a comunicação de pessoas com deficiência. Saiba mais sobre acessibilidade digital nesse post.

Barreira metodológica:

A acessibilidade metodológica tem relação com técnicas de estudo e de metodologia. Também é conhecida como acessibilidade pedagógica.

De forma simples, se refere a formas em que coisas são ensinadas ou executadas, que podem acabar excluindo pessoas com deficiência.

No ambiente de trabalho, por exemplo, o empregador deve alocar o funcionário em uma função onde ele melhor possa desempenhar o seu trabalho, onde possa executar suas funções sem quaisquer dificuldades. Para pessoas com deficiência, essa colocação é ainda mais importante para que o PcD possa trabalhar em pé de igualdade com todos os colegas de trabalho. 

Nesse post do blog, falamos sobre tecnologias assistivas no ambiente de trabalho.

Para quebrar a barreira metodológica é preciso pensar em métodos adequados de inclusão que se adequem ao funcionário e a empresa e que ultrapassem as dificuldades da contratação.

Barreira instrumental:

As barreiras nos instrumentos e ferramentas de trabalho são as chamadas barreiras instrumentais. As ferramentas de trabalho devem se adequar ao trabalhador, e não ao contrário

Ou seja, as empresas devem observar as necessidades de seus contratados e adaptar os instrumentos de trabalho para que facilitem a vida de trabalhadores com deficiência. 

Um exemplo de acessibilidade instrumental para pessoas com mobilidade reduzida, é ter uma mesa onde a cadeira do cadeirante encaixe sem nenhum problema ou no caso de quem tem a mobilidade reduzida nos braços, providenciar adaptadores que permitam o uso de canetas e outros objetos.

Existem outras adaptações também que podem facilitar muito o dia a dia da pessoa com deficiência, confira alguns posts do nosso blog que abordam adaptações: Produtos para Adaptação, Casa Adaptada e Carros Adaptados.

Barreira programática

São as barreiras invisíveis embutidas em políticas e normas em que pessoas com deficiência estão inseridas. Tem relação com estatutos e normas de uma empresa, instituição ou legislação de uma cidade.

As regras e normas devem ser criadas considerando a maioria, mas não esquecendo das minorias. Os ambientes devem ser acessíveis e agradáveis a todos, considerando suas necessidades individuais.

O exemplo de uma barreira programática, pode ser o fato de uma cidade não prever em sua legislação que lojas tenham um provador de roupas adaptado para usuários de cadeiras de rodas, ou que não torna obrigatória a contratação de intérpretes de libras em palestras e cursos. 

Já no ambiente de trabalho, uma barreira programática pode ser o fato de não existir uma porcentagem mínima de cargos destinados a pessoas com deficiência. A inclusão de pessoas com deficiência no mercado de trabalho ainda é um grande problema na sociedade como um todo.

Segundo a Organização Mundial da Saúde (OMS), por exemplo, no mundo existem 610 milhões de pessoas com deficiência, das quais apenas 386 milhões (63,3%) fazem parte da população economicamente ativa. Este número poderia ser maior se as empresas destinassem vagas para este nicho de trabalhadores. Você pode saber mais sobre o panorama do mercado de trabalho para a pessoa com deficiência nesse post.

Agora que você conhece as seis dimensões da acessibilidade com suas barreiras, pode ajudar a elimina-las. Existem diversas formas simples de ajudar a propagar a acessibilidade e inclusão social, e você pode fazer sua parte se ao se manter informado. Assine nossa Newsletter para receber nossos conteúdos.

Receba nossos conteúdos por e-mail e amplie seus horizontes!

É só cadastrar seu e-mail.

Email registrado com sucesso
Opa! E-mail inválido, verifique se o e-mail está correto.
Ops! Captcha inválido, por favor verifique se o captcha está correto.

Fale o que você pensa

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.