Um idoso no verão

6 cuidados especiais com o idoso no verão

Calor e diversão são fatores que resumem a época mais quente do ano. Mas nem tudo é alegria quando pensamos na estação em que as praias são mais frequentadas. Afinal, as temperaturas chegam diariamente a mais de 40 graus em várias cidades brasileiras. Por isso, é necessário ter cuidados com idoso no verão.

Em virtude da fragilidade física, as pessoas com 60 anos de idade ou mais precisam estar atentas para não sofrer com calor. Esse cenário exige que os filhos ou parentes mais próximos adotem uma série de medidas para evitar problemas de saúde.

Pensando nisso, abordaremos, neste post, 6 dicas para os idosos aproveitarem o verão da melhor maneira possível. Confira!

1. Priorizar a hidratação

Com o calor intenso, os riscos de desidratação aumentam bastante, já pensou nisso antes? No caso dos idosos, a falta de ingestão de líquidos pode ser responsável por quedas de pressão, perda de consciência e tontura.

Essa situação ocorre porque o hipotálamo (região do cérebro relacionada com o equilíbrio das funções corporais) não apresenta um funcionamento tão bom quanto o de um cidadão na faixa dos 30 anos, por exemplo.

Os cuidados com idoso no verão devem ser intensificados, porque esse segmento da população apresenta uma porcentagem menor de água no organismo e tem menos capacidade de retenção de líquidos.

Por essa razão, é muito importante que os idosos bebam água periodicamente, mesmo que não sintam necessidade no momento. É recomendado que a ingestão de líquidos seja feita em horários combinados para criar uma rotina que previna a desidratação.

Beber água com frequência permite que o metabolismo funcione melhor. Isso contribui não apenas para evitar doenças, mas também para manter uma boa qualidade de vida. A oferta de água, sucos e vitaminas para um idoso é uma atitude interessante para ele se manter hidratado. 

2. Ter uma alimentação balanceada

Na estação mais quente do ano, é recomendado que os alimentos preparados sejam consumidos no mesmo dia. Outra medida importante é priorizar refeições que tornem a alimentação balanceada um dos cuidados com idosos no verão. Por esse motivo, a famosa feijoada e o excesso de carne devem ser evitados.

Adote uma dieta que facilite a digestão. O ideal é optar por frutas, legumes e verduras na medida certa, o consumo de carne continua sendo permitido, mas deve ser feito com bom senso. Monitorar a alimentação de um idoso é muito importante, porque a falta de apetite pode indicar a possibilidade de algum problema de saúde. 

3. Usar roupas adequadas

A época mais quente do ano exige atenção com o vestuário, o calor provoca um aumento considerável da transpiração, o que favorece o uso de roupas mais leves. Com relação aos idosos, o ideal é que utilizem roupas com algodão e malha, pois têm uma maior capacidade de absorção do suor.

Uma boa medida é optar por roupas confortáveis que inibem a ação do calor e previnem a hipertermia (elevação da temperatura do corpo). Ficar em locais frescos e devidamente ventilados é outra maneira de evitar esse problema.

Sendo assim, os cuidados com idoso no verão devem envolver as peças utilizadas para se vestir. Afinal, o excesso de calor cria um grande desconforto. A prudência na escolha delas pode fazer uma grande diferença no cotidiano.

Já imaginou uma pessoa com mais de 60 anos, em um ônibus lotado, vestindo um casaco? Sem dúvida, isso gerará um mal-estar e a deixará irritada, o que aumenta bastante as chances de ter problemas de saúde.

Para os que auxiliam um idoso a se vestir, é válido pensar nas roupas adequadas à estação mais quente do ano. Afinal, isso também impacta na qualidade de vida.

4. Optar pelo protetor solar

Independentemente da idade, o cuidado com a pele deve ser uma prioridade. No Brasil, são comuns os casos de câncer de pele por causa do grande tempo de exposição ao sol. Para evitar isso e queimaduras, uma excelente alternativa é aplicar o protetor solar todos os dias.

O rosto, os braços e as pernas, por exemplo, são regiões do corpo que ficam mais vulneráveis às ações dos raios solares. Vale lembrar que uma área inflamada em virtude do sol obriga o corpo a enviar mais sangue para esse local, o que prejudica a circulação em outros órgãos, podendo afetar o sistema imunológico. 

Para evitar o câncer de pele, a recomendação é utilizar um protetor solar com, no mínimo, 30 FPS. Essa medida deve ser adotada em qualquer época do ano pelas pessoas com 60 anos ou mais. 

Ao aplicar o protetor solar em um idoso, certifique-se de que as regiões do corpo mais sensíveis à luz solar estão protegidas. Como diz o antigo ditado popular: prevenir é melhor do que remediar.

5. Ter cautela com as atividades físicas

Os cuidados com idoso no verão precisam ser redobrados com relação às atividades físicas. É recomendado respeitar bastante a capacidade de as pessoas realizarem exercícios durante a estação mais quente do ano.

O calor intenso exige que haja muita prudência ao avaliar a necessidade de superar os limites do corpo. Dependendo do esforço, há o risco de um indivíduo até sofrer um infarto. Para diminuir o risco de eventuais problemas, a dica é fazer exercícios em horários em que a temperatura esteja mais amena.

Muitos idosos gostam da tradicional caminhada para sair um pouco da rotina. Nesse caso, é bom fazê-la antes das 8 horas da manhã ou no final da tarde. Também é ideal verificar com um médico quais os exercícios físicos mais adequados no momento.

Uma orientação profissional é muito importante para evitar problemas em virtude de exercícios físicos durante o verão, como dores musculares e a falta de hidratação. Isso deve ser observado, com atenção, por aqueles que acompanham o dia a dia de um idoso. 

6. Evitar mudanças bruscas de temperatura

Você pode até ficar surpreso, mas é comum a ocorrência de infecções respiratórias durante a estação mais quente do ano, uma alternativa para preveni-las é evitar as mudanças bruscas de temperaturas.

Se você está em casa com o ar-condicionado ligado, não vale a pena sair do lar, por volta das 12 horas, para ir à praia, por exemplo. O bom senso deve fazer parte do dia a dia, pois é uma forma de evitar problemas.

Para os que convivem com idosos que usam cadeira de rodas, é fundamental sair de casa nos horários em que a temperatura está mais amena, isso contribui para que todos aproveitem melhor o momento de lazer.

Nesse caso, uma cadeira de rodas motorizada é uma boa alternativa, porque dá mais autonomia para o idoso se locomover. Mesmo assim, é importante ter alguém por perto para dar uma assistência, em casos de necessidade, se o idoso tiver mais disposição para se exercitar, ele pode usar um andador. Essa opção é mais viável para passeios curtos, que não exigem um grande esforço físico. 

Todas as ações para efetivar bons cuidados com idoso no verão não podem ser ignoradas em hipótese nenhuma, a prevenção é um ótimo caminho para propiciar uma melhor qualidade de vida.

Se você quer mais dicas para cuidar de pessoas com 60 anos ou mais, assine a nossa newsletter agora mesmo! O conhecimento é vital para superar novos desafios!

Receba novos conteúdos toda semana por e-mail!

É só cadastrar seu e-mail!

Email registrado com sucesso
Opa! E-mail inválido, verifique se o e-mail está correto.

Fale o que você pensa

O seu endereço de e-mail não será publicado.