Andador, muleta ou bengala? Veja agora em quais situações usar cada um

Os equipamentos auxiliares de marcha são indicados para pessoas que apresentam algum tipo de limitação nos movimentos inferiores. Os principais exemplos de aparelhos nesse sentido são o andador, a muleta e a bengala.

Quer saber mais sobre como eles funcionam? Este artigo vai explicar as principais diferenças entre andador, muleta e bengala. Você vai entender para que eles servem e as situações em que podem ser mais úteis. Acompanhe!

O uso de equipamentos auxiliares de marcha

Esses equipamentos são muito recomendados especialmente para quem sofre com doenças nos ossos e articulações, quem passou por algum tipo de acidente e ainda está recuperando os movimentos ou idosos que têm dificuldades para se locomover e manter o equilíbrio.

Esses aparelhos foram desenvolvidos para:

  • trazer mais liberdade de movimentos;
  • otimizar o deslocamento;
  • proporcionar mais equilíbrio;
  • reduzir a carga de peso em um dos membros inferiores;
  • preservar a autonomia durante a execução de atividades rotineiras.

Além disso, eles são muito benéficos para estimular o sentimento de confiança e trazer mais segurança durante o deslocamento, especialmente em idosos e pacientes com a mobilidade bastante reduzida. O lado positivo é que a carga do corpo que antes recaía sobre as articulações do membro inferior será diminuída, fato que trará alívio da dor nos ossos e muscular, bem como reduzirá os riscos de surgimento de lesões.

Existem alguns casos em que esses equipamentos são indicados para indivíduos que sofrem com artrose em um dos joelhos, problemas de articulações em membros inferiores ou mobilidade reduzida causada por algum tipo de perturbação, como o AVC (Acidente Vascular Cerebral).

A importância de escolher o equipamento adequado

Antes de comprar qualquer tipo de equipamento, o ideal é procurar um médico especializado, como um ortopedista, e pedir uma recomendação. Ninguém melhor que um profissional da área para analisar o quadro clínico do paciente de maneira personalizada.

Afinal, o aparelho deverá ser elaborado levando em consideração alguns elementos, como altura, peso e outras condições especiais de cada pessoa. Logo, prefira a indicação de um médico competente no assunto. Até porque a escolha do equipamento errado pode trazer lesões e, até mesmo, piorar o seu estado de saúde.

Além da recomendação médica, o paciente também pode passar por terapeutas ocupacionais e fisioterapeutas para que eles analisem o seu nível de adaptação e se ele está tendo uma boa evolução no seu quadro clínico. Assim, ele evita a movimentação de maneira inadequada, que poderia prejudicar a situação e causar desequilíbrio.

Além disso, antes da escolha do melhor aparelho, é necessário verificar se a residência do paciente apresenta uma infraestrutura apropriada para que ele possa se locomover com o equipamento em segurança — acessibilidade com rampas, tapetes que se movem com facilidade, pisos antiderrapantes, ausência de degraus perigosos etc.

O andador

andador é a opção ideal para as pessoas que precisam se apoiar em um equipamento maior e mais resistente. Por ser formado por quatro pontos de sustentação, ele fornece mais segurança e equilíbrio, superiores àqueles oferecidos pela muleta ou bengala. Aproveitando o assunto, confira um comparativo de marchas dos andadores Freedom.

Esse equipamento transfere totalmente, ou quase, a carga dos membros inferiores. Para isso, a parte de cima dele deve ser devidamente posicionada na altura do quadril do paciente. Assim, o indivíduo vai conseguir se movimentar melhor conforme sua força e resistência vão sendo recuperadas.

Ele é muito recomendado para quem apresenta pouca mobilidade nos membros inferiores e quem tem problemas graves no quadril e nos joelhos. Também é bastante indicado para reduzir a dor ao andar, principalmente de quem está passando por algum processo de recuperação.

Porém, esse aparelho apresenta uma desvantagem, pois ele não serve para subir e descer escadas — diferentemente dos outros equipamentos que auxiliam a marcha. Isso acontece porque ele tem um tamanho maior, podendo causar acidentes e quedas caso o paciente não imponha uma força de sustentação adequada ou sofra algum tipo de desequilíbrio.

andador pode ser dividido em três modalidades:

  • tradicional — é o modelo mais estável, porém mais devagar;
  • rodas frontais — oferecem um sistema de marcha próximo do normal;
  • quatro rodas — é recomendado para pessoas mais ativas, que gostam de se movimentar mais.

A muleta

As muletas são equipamentos auxiliares de marcha mais indicados para os indivíduos que apresentam algum tipo de redução da mobilidade em um dos membros inferiores, nas pernas ou nos pés, ocasionada por acidentes, torções, fraturas, deformidades ósseas, lesões musculares, entre outras causas.

Elas devem ser ajustadas adequadamente à altura do paciente para evitar acidentes, como escorregões e quedas. Além disso, é importante prestar atenção no ritmo de locomoção do indivíduo. O ideal é que elas sejam posicionadas em uma altura de aproximadamente 4 cm a 6 cm abaixo da axila, fazendo com que a manopla fique localizada no mesmo nível do quadril e mantendo o cotovelo suavemente arqueado.

Apesar de ser um auxiliar muito útil para a locomoção, a muleta requer bastante esforço por parte do paciente, principalmente porque exige força muscular na parte superior do corpo, nos braços e ombros. Além disso, o uso desse equipamento pressupõe um nível médio de equilíbrio. Portanto, é essencial analisar as condições físicas do indivíduo antes de recomendar o uso de muletas.

A bengala

As bengalas são aparelhos potencializadores da marcha ideais para pessoas que apresentam desequilíbrios e fraqueza, dores e lesões nas pernas, principalmente idosos. Trata-se de um equipamento simples e fácil de ser manuseado.

Entretanto, ela deve ser utilizada conforme a altura do paciente, uma vez que o seu uso inadequado pode causar lesões nos braços, cotovelos, ombros e pernas, além de dores na coluna decorrentes da má postura. Para isso, é necessário ajustar a bengala na altura correta, de modo que a parte superior fique diretamente alinhada com a linha do quadril e, ao mesmo tempo, o cotovelo se mantenha levemente curvado.

As situações em que é possível utilizar andador, muleta e bengala

Confira os principais motivos que levam à necessidade de aquisição de aparelhos que auxiliam a marcha:

  • períodos de reabilitação;
  • pós-cirurgia;
  • perda do equilíbrio;
  • problemas de locomoção;
  • recuperação de acidente;
  • necessidade de apoio.

A aquisição de andador, muleta e bengala é uma verdadeira necessidade para pessoas que apresentam a autonomia reduzida. Graças a esses equipamentos, os indivíduos que sofrem com problemas de locomoção podem levar uma vida mais agradável. No entanto, é necessário comprar aparelhos de qualidade.

Deseja investir em um andador que proporciona conforto e grande mobilidade? Então, entre no site da Freedom e confira os modelos de andadores disponíveis!

Receba novos conteúdos toda semana por e-mail!

É só cadastrar seu e-mail!

Email registrado com sucesso
Opa! E-mail inválido, verifique se o e-mail está correto.

Fale o que você pensa

O seu endereço de e-mail não será publicado.