fbpx

Tênis em cadeira de rodas: Tudo que você precisa saber

O tênis em cadeira de rodas é um dos diversos esportes adaptados para pessoas com deficiência. A modalidade é tão semelhante ao tênis convencional que segue as mesmas regras, mas com a exceção de uma. No tênis em cadeira de rodas, a bola pode dar dois quiques antes de ser rebatida e o segundo pode ser fora dos limites da quadra.

Sendo o esporte para PCD com maior crescimento no mundo, ele movimenta milhares de cadeirantes a praticar esportes e se manter ativo. Há torneios do circuito mundial que distribuem premiações superiores a R$ 700 mil por ano.

Esportes para pessoas com deficiência tem ganhado mais visibilidade diariamente, para saber mais sobre o tênis em cadeira de rodas, continue lendo!

Origem

O tênis em cadeira de rodas foi criado nos Estados Unidos por Brad Parks e Jeff Minnenbraker, no ano de 1976. A princípio Parker era atleta de esqui, mas sofreu uma lesão medular durante um campeonato. Desde então, passou a promover o esporte que vem ganhando a cada ano um número maior de praticantes.

Nas Olimpíadas, o tênis em cadeira de rodas estreou nos Jogos Paralímpicos de Barcelona, em 1992. No Brasil, a modalidade foi trazida por José Carlos Morais, em 1985. Ele foi o primeiro brasileiro a competir em uma olimpíada, participou de 9 mundiais e tem 5 títulos nacionais.

O esporte é muito importante para a pessoa com deficiência superar os traumas da falta de movimento por decorrência de um acidente ou doença. 

Como funciona o tênis em cadeira de rodas

Existem duas classes no tênis em cadeira de rodas:

Open;

Na primeira, participam os atletas que foram diagnosticados com perda substancial ou total do movimento de uma ou duas pernas. Além de algum tipo de lesão nos membros inferiores.

Quad.

Essa categoria também engloba os atletas com algum tipo de deficiência nos membros inferiores, mas nesse caso, são utilizadas cadeiras motorizadas.

Equipamentos;

Em relação aos equipamentos, raquetes, bolas e altura da rede seguem os mesmos padrões estabelecidos pela Federação Internacional de Tênis, que comanda a modalidade.

 As cadeiras utilizadas são adaptadas para o esporte, com as rodas um pouco curvadas para proporcionar mais velocidade e equilíbrio, além disso a cadeira é mais leve que as tradicionais.

O tenista de cadeira de rodas pode usar ainda outros acessórios para melhorar o equilíbrio e mobilidade. As faixas de tórax e cintura trazem mais estabilidade ao atleta, principalmente para movimentar a cadeira.

Existem também faixas para as pernas, colocadas ligeiramente acima dos joelhos para deixar as pernas juntas, o que proporciona mais estabilidade e confiança ao atleta. Os pés podem ser presos também com faixas para evitar que eles saiam do descanso conforme os movimentos.

O jogo;

Para praticar o tênis em cadeira de rodas, o atleta precisa ter muita técnica, resistência, reflexo, velocidade e força física. Pessoas com deficiência em uma ou nas duas pernas estão aptas ao esporte, assim como os tetraplégicos, que têm deficiência também nos membros superiores e vão utilizar uma cadeira motorizada.

Como dissemos anteriormente, as regras são as mesmas do tênis. Os jogos podem ser disputados em simples, duplas ou duplas mistas, tanto na classe open como na quad. A grande diferença é que a bola pode quicar duas vezes, o primeiro deve ser dentro da quadra e o segundo pode ser dentro ou fora.

Os tetraplégicos que tiverem limitações de movimento que impeçam de fazer o saque estão autorizados a ter a bola levantada por outra pessoa para começar a disputa do ponto. Outra característica é que a cadeira de rodas é considerada como parte do corpo do jogador de tênis. Portanto, se a bola tocar em qualquer outro lugar que não seja a raquete, haverá perda de ponto.

O jogador, obrigatoriamente, deve ficar sentado o tempo todo na cadeira. Se houver falta de contato com o assento, ele também será punido. O tenista também perderá pontos se usar o pé ou qualquer outra parte do corpo como freio ou estabilizador na hora do saque, para rebater a bola ou fazer movimentos com a cadeira.

Grandes atletas

O tênis em cadeira de rodas não tem muitos praticantes no Brasil, mas é levado a sério, tanto que o país possui um ranking nacional e um circuito com competições anuais. Quem pretende experimentar todos os benefícios da prática do esporte, pode se inspirar na holandesa Esther Vergeer.

Já aposentada, ela foi a maior jogadora da modalidade e tem números impressionantes. Ficou 15 anos como líder do ranking mundial, tendo conquistado 42 títulos de Grand Slams entre simples e duplas. Vergeer ainda é dona de seis medalhas de ouro e uma de prata nos Jogos Paralímpicos e é a atleta profissional com maior período de invencibilidade em todos os esportes no mundo, 10 anos ou 470 jogos sem perder para nenhuma adversária.

Atualmente, um grande nome do tênis na cadeira de rodas no Brasil é a Natalia Mayara Azevedo da Costa, nascida em 1994 e recifense. Natalia representou o Brasil nos Jogos Paralímpicos de 2016. Começou a praticar o esporte com 12 anos de idade, e já recebeu diversos prêmios. Em 2015, foi eleita a melhor atleta na categoria do tênis de cadeira de rodas no Brasil.

Outro brasileiro famoso no tênis de cadeira de rodas é Maurício Pommê. Ele já era professor de tênis e começou a praticar o esporte após sofrer uma queda de 13 metros ao tentar consertar uma telha do teto da sua academia.

Com muita força de vontade, Maurício conseguiu sobreviver após passar mais de 2 meses internado no hospital para se tornar um dos maiores nomes do esporte no Brasil. Ele tem duas medalhas em duplas nos Jogos Parapan-americanos no tênis de cadeira de rodas, uma de ouro em Rio 2007 e uma de bronze em Guadalajara 2011.

Benefícios da prática do tênis em cadeira de rodas

O tênis em cadeira de rodas é um esporte excelente para motivar a PCD durante uma fase de pós-reabilitação. Afinal, além de melhorar a saúde pela prática de atividade física, o tênis em cadeira de rodas também traz muitos benefícios para a parte psicológica. 

As conquistas pessoais trazem mais autoconfiança para as pessoas com deficiência, pois é uma forma de mostrar que os obstáculos podem ser superados.

O esportista se torna alguém mais independente para desempenhar as atividades diárias e ganha muito também no aspecto social com a criação de novas amizades que só a prática do esporte proporciona.

Existem muitos estudos que comprovam os diversos efeitos positivos do esporte, não só para saúde, mas também para bem-estar, o tênis em cadeira de rodas pode ser uma ótima escolha para a pessoa com deficiência que busca se manter em movimento, o esporte pode ter uma papel fundamental para uma reabilitação ou uma motivação.

A Freedom tem uma linha completa de produtos e possui tecnologia nacional própria na fabricação de cadeiras de rodas motorizadas e veículos elétricos que auxiliam na mobilidade das pessoas com deficiência.

Conheça mais sobre as cadeiras de rodas motorizadas e outros equipamentos da Freedom no nosso site.

Receba nossos conteúdos por e-mail e amplie seus horizontes!

É só cadastrar seu e-mail.

Email registrado com sucesso
Opa! E-mail inválido, verifique se o e-mail está correto.

Fale o que você pensa

O seu endereço de e-mail não será publicado.