Scooter para idosos: entenda a sua importância!

A perda de mobilidade é um dos problemas mais comuns na terceira idade, mas também é um dos mais desestimulantes. Ter que depender de equipamentos assistivos afeta a autoestima das pessoas, que encaram essa condição como um sinal de invalidez.

Apesar desse pensamento estar errado, ele existe e não pode ser ignorado. Estar em uma cadeira de rodas é tratado com resistência na maioria das vezes. Mesmo que esses equipamentos sejam de grande ajuda na locomoção e permitam que pessoas com deficiência e idosos integrem-se melhor à vida em sociedade.

Como alternativa a esse problema de aceitação, o mercado disponibiliza opções diferenciadas. Você sabia que existem outros equipamentos que desenvolvem função semelhante a da cadeira e possuem design mais atrativo?

Esse é o scooter, uma excelente forma de trazer mais qualidade de vida a alguém com idade avançada que deseja manter sua independência. Quer saber um pouco mais sobre os scooters e as suas principais vantagens? É só continuar a leitura e conferir!

O que é o scooter?

O scooter é similar a uma cadeira de rodas, porém seu design lembra o de uma pequena motocicleta. Ele é comumente encontrado em ambientes com grandes áreas internas, como shoppings, hipermercados e aeroportos. Mas também pode ser usado em ambientes externos, como  praias, ciclovias, e etc. Os scooters podem apresentar três tamanhos: pequeno, médio e grande porte.

Os scooters pequenos são voltados para uso em ambientes planejados e para percorrer pequenas distâncias. Por serem menores, têm uma baixa distância do solo, o que dificulta a circulação por áreas mais acidentadas, e possuem menor capacidade de bateria. Em compensação, podem ser desmontados ou articulados com facilidade, para transporte no carro.

Os scooters de médio porte podem ser utilizados tanto em ambientes internos quanto externos, desde que sem muitas irregularidades no pavimento e com rampas pouco acentuadas. Esses modelos já permitem o deslocamento por distâncias maiores, devido a suas baterias de maior capacidade e motores mais potentes. Nessa linha de scooters já não há a possibilidade de desmontar o produto de forma que possa ser transportado em um carro comum, apenas em caminhonetes e, ainda assim, com algumas restrições.

Os scooters de grande porte são voltados para uso em ambientes externos, em muitos casos possuem suspensão para oferecem maior conforto nos ambientes com mais irregularidades. Além disso têm baterias com maior capacidade, motores mais potentes e podem atingir velocidades de até 15Km/h.

Quais as vantagens do scooter para idosos?

Por mais que muitas pessoas não gostem de utilizar os equipamentos, eles possuem funções muito importantes na vida dos idosos. Estar com os movimentos mais limitados não pode ser um impedimento para que essas pessoas sigam com suas atividades cotidianas. Entenda os benefícios de se usar um scooter elétrico:

Autonomia

O scooter para idosos proporciona a realização de tarefas com independência, como passear no shopping, fazer compras ou circular no condomínio. Esse é um grande diferencial, afinal essas tarefas podem ser cansativas para pessoas fragilizadas e que sentem muitas dores ao caminhar.

Conforto

Além de serem um grande auxílio no dia a dia, eles também proporcionam mais conforto. Os scooters de grandes porte, por exemplo, possuem bancos maiores e mais confortáveis, similares ao que se pode encontrar nos carros. Alguns modelos ainda apresentam ajustes de ângulo no encosto e nos apoios de braços.

Facilidade de locomoção

O scooter para idosos é muito fácil de operar, tem um painel bem simples e comandos intuitivos. O controle de direção é feito pelo guidão e o acelerador tem uma resposta linear conforme o ângulo de acionamento. Além disso ele não gera movimentos bruscos, pois o controlador inteligente limita as acelerações para que o movimento seja suave e a velocidade desejada seja atingida gradualmente.

Segurança

O scooter é, de certa forma, um veículo. Por isso, ele precisa possuir adicionais que garantam a segurança do usuário. Dessa forma, ele possui acelerador, freio de estacionamento e, em alguns modelos, luzes de sinalização. Esses itens proporcionam segurança na hora de se locomover na rua ou em ciclovias, principalmente em horários de menor iluminação.

Para garantir que o produto seja realmente seguro, uma medida importante é verificar se ele possui registro na Anvisa e Certificação do Inmetro.

Autoestima

Como já falamos anteriormente, o scooter possui um design diferente da cadeira de rodas. Para pessoas que associam à imagem da cadeira com a condição de invalidez, os scooters podem ser mais agradáveis. Dessa forma, a pessoa não deixará de usar os equipamentos assistivos necessários, e ainda se sentirá bem indo de scooter nos lugares.

É recomendado substituir a cadeira de rodas por scooter?

Não são todas as pessoas que conseguem utilizar o scooter. Afinal, esse equipamento exige uma boa movimentação dos braços, para conseguir controlar os botões de direção pelo guidão.

Outro problema que o usuário pode enfrentar são os de mobilidade em lugares apertados. Por serem maiores que as cadeiras e terem menor manobrabilidade, existem espaços em que o scooter pode prejudicar a locomoção. É necessário que a pessoa pense nos seus lugares cotidianos antes de optar por esse produto.

Porém, para se ter certeza de qual equipamento será mais adequado, é importante sempre buscar uma orientação médica. Um profissional da área da saúde poderá analisar melhor as limitações do paciente. Além de conhecer o seu histórico e conseguir acompanhar melhor a adaptação.

Há legislação sobre o scooter?

Os scooters, quando utilizados em ambientes externos, são equiparáveis a bicicletas elétricas pelo CONTRAN (Conselho Nacional de Trânsito). Assim, eles podem circular tanto em calçadas como em ciclovias e ciclofaixas.

Mas, nas áreas dedicadas a pedestres (calçadas, parques, passeios), a velocidade máxima deve ser de 6 km/h. Enquanto nas áreas dedicadas a veículos similares, pode atingir até 20 km/h.

Vale lembrar que, ciclovias são estruturas construídas especificamente para a passagem de bicicletas e veículos similares (scooters, patinetes, etc.). Enquanto as ciclofaixas são partes da rua com horizontal (pintura no asfalto), que nem sempre são seguras para a circulação.

Como escolher um scooter?

Na hora de comprar o seu scooter, é preciso, em primeiro lugar, considerar as expectativas do usuário. Ele será mais utilizado em área interna ou externa? Você terá como transportá-lo no carro para uso em locais mais distantes? Entre outras perguntas.

Para escolher o modelo ideal, verifique a duração média da bateria, a velocidade máxima, o peso máximo suportado e, claro, o conforto. Tenha em mente que em alguns casos terá que se abrir mão de uma característica desejada para outra prioritária. Por exemplo, você precisará escolher entre conforto e facilidade no transporte, pois para obter o maior conforto possível a simplificação do transporte será sacrificada, e vice-versa.

Na Freedom, nós temos inúmeros modelos de scooter para idosos e para pessoas com deficiência e temos certeza que um deles é o ideal para atender às suas necessidades. Que tal conferir nosso catálogo e entrar em contato conosco?

Receba novos conteúdos toda semana por e-mail!

É só cadastrar seu e-mail!

Email registrado com sucesso
Opa! E-mail inválido, verifique se o e-mail está correto.

Fale o que você pensa

O seu endereço de e-mail não será publicado.