fbpx
Curiosidades sobre a rotina de pessoas cegas

Como cegos leem? Curiosidades sobre a rotina de pessoas cegas

Você já parou para pensar em como uma pessoas cegas realizam atividades do cotidiano onde a visão é necessária?

Afinal, vivemos em um mundo completamente visual. Somos bombardeados constantemente por imagens de anúncios , utilizamos placas para indicar ruas e endereços, a escrita para fazer acordos e para nos comunicar a maior parte do tempo.

Com a popularização da internet e dos celulares, as ligações ficaram escassas e agora dão lugar a mensagens curtas, imagens, vídeos, gifs e uma porção de outros recursos que excluem uma parte significativa da população: As pessoas que não enxergam

Se você que agora lê esse texto sem a ajuda de um aplicativo ou de um recurso de acessibilidade perdesse, de repente, a sua visão, como você realizaria as suas tarefas diárias, desde as mais básicas, como se locomover dentro da sua casa ou usar o celular?

Esse texto vai ajudar você a entender como pessoas cegas aprendem a adaptar suas rotinas a um mundo completamente despreparado para recebe-las.

Sobre a cegueira

É preciso dizer, em primeiro lugar, que existem diversos fatores que podem causar a cegueira, desde uma doença adquirida ao longo da vida, como o glaucoma, por exemplo, ou até mesmo antes do nascimento.

A idade com que a pessoa perde a visão pode influenciar diretamente na forma com que ela interpreta o mundo e a construção da imagem feita por ela no cérebro.

  • Pessoas que perdem a visão ao longo da vida, por exemplo, tem uma base de elementos visuais já formados no cérebro, que as permite uma compreensão melhor da realidade, permitindo que elas consigam visualizar mentalmente formas, objetos, cores ou características físicas.
  • Nos casos em que a perda do sentido ocorre durante a infância, esse “banco de dados” visual pode se perder ao longo dos anos, já que a substituição de memórias mais antigas em detrimento das mais recentes é um processo natural do cérebro humano.
  • pessoas que nasceram sem a visão, não tem esse recurso visual construído e por isso não tem noção de formas, características ou cores. Toda a sua capacidade de imaginação em relação a um objeto ou pessoa vem do tato. 

Entretanto, independente de qual foi o processo de perda da visão, pessoas com essa condição precisam se adaptar ou se readaptar (nos casos em que a perda da visão acontece ao longo da vida) a um mundo que não é preparado para recebê-los ou para garantir que convivam socialmente de forma igualitária, seja nas relações interpessoais, seja no mundo acadêmico ou no mercado de trabalho. 

O dia a dia de pessoas cegas

O fator determinante para a manutenção das relações sociais, é estar presente nos lugares de convívio comum. Para criar relações interpessoais é preciso, sobretudo, participar ativamente da sociedade.

Mas como fazer isso, se os espaços de convívio social não estão preparados para receber qualquer pessoa que foge ao padrão? O mercado de trabalho, as universidades, os bares, as ruas e muitas outras coisas não são feitas pensando no acesso amplo e indistinto das pessoas.

Isso faz com que pessoas com deficiência acabem não frequentando espaços fundamentais para a construção de uma sociedade inclusiva. Esse processo de exclusão causa uma série de problemas quanto à condição de pessoas com deficiência.

O principal deles, é a crença de que essa parcela da população não é capaz de realizar as tarefas diárias e precisam constantemente de ajuda e de vigia. Esse tipo de visão enraizada cria um estigma muito forte de que pessoas com deficiência não podem viver com plenitude e serem independentes.

Mas o fato é que as únicas coisas que podem incapacitar alguém que possui alguma deficiência, são: a falta de acessibilidade e de instrumentos que possibilitem adaptar as tarefas comumente realizadas por pessoas sem deficiência e o preconceito de que PCD’s não conseguem realizar tarefas de modo eficaz. 

E uma das soluções para vencer o preconceito, é conscientizar as pessoas sobre o dia a dia das pessoas com deficiência,  falar sobre o tema e naturalizar o fato de que pessoas tem limitações e que é possível viver bem com elas e ter uma vida plena e feliz.

Por isso, nós trouxemos algumas das perguntas mais frequentes sobre a rotina das pessoas com deficiência e como elas fazem para contornar as tantas barreiras de acessibilidade encontradas no cotidiano.

Como as pessoas cegas leem?

A leitura das pessoas com deficiência visual se dá por meio de um sistema de leitura e escrita tátil, o Braille. Criado por volta de 1825 por Louis Braille, o sistema de escrita é utilizado no mundo inteiro e é utilizado tanto em salas de aula, quanto em livros, etiquetas, rótulos de medicamentos e etc.

como cegos leem com o braille

O Braille é composto por 64 símbolos em alto relevo, que são formados por uma combinação de 6 pontos, divididos em duas colunas de 3. Com os símbolos criados a partir dos pontos, é possível representar algoritmos, sinais de pontuação e o alfabeto.

A leitura é feita da esquerda para a direita, tal como a leitura feita na língua brasileira para não-cegos. Já a escrita é realizada de maneira contrária. Cegos aprendem a escrever em libras da direita para a esquerda, de modo que as letras fiquem espelhadas. 

Como pessoas cegas escrevem?

Para escrever em libras é necessário dois equipamentos, o reglete e o punção. O modo de uso é bastante simples:

como pessoas cegas escrevem
Reglete e punção.
  • O reglete é composto por diversos retângulos enfileirados, que são utilizados para delimitar o espaço de cada letra.
  • O punção faz as marcas de alto relevo na folha de papel.

Existem dois tipos de reglete e punção, o positivo e o negativo. No positivo, o relevo do reglete é convexo, enquanto a ponta do punção é côncava. Já o modelo negativo é inverso, a reglete tem a base côncava e a ponta convexa. 

Mas qual é a diferença entre eles? No modelo negativo, as palavras precisam ser escritas de forma espelhada e da direita para a esquerda, já que o relevo provocado pelo punção fica na parte de trás da folha. Esse modelo é mais complexo, principalmente para a aprendizagem, já que o leitor precisa escrever em um sentido diferente da leitura.

Já a reglete positiva é mais simples, com ela não é necessário escrever os números espelhados, basta escrever normalmente na ordem e no sentido correto, facilitando a aprendizagem da escrita.

Como as pessoas cegas usam o computador/celular?

Para utilizar tecnologias como o notebook e o celular, é comum que pessoas cegas utilizem leitores de tela. Os leitores de tela “narram” todas as informações que aparecem na tela do celular/ computador, permitindo ao usuário escolher opções e clicar em botões presentes na tela.

A maioria dos leitores de tela são pagos, algo que inviabiliza a sua utilização por boa parte das pessoas que não podem pagar por aplicativos. Porém, existem alguns leitores que são disponibilizados de forma gratuita na internet, sem que precise pagar mensalidade ou comprar uma versão do produto. 

Alguns exemplos de leitores de tela são:

Conheça 10 Aplicativos que Auxiliam no Dia a Dia de Pessoas com Deficiência.

Como pessoas cegas vão ao cinema?

O acesso a salas de cinema no Brasil ainda não é acessível em sua totalidade. É pouco comum encontrar salas que possuem tecnologia assistiva e que permitam aos usuários uma boa experiência. 

 De acordo com Instrução Normativa da Agência Nacional de Cinema, a Ancine, desde janeiro de 2020, pelo menos 35% dos cinemas com mais de 20 salas de exibição e 30% dos cinemas com menos de 20 salas de exibição devem transmitir filmes com audiodescrição e intérpretes em libras.

Entre as tecnologias assistivas disponíveis para acessibilizar o acesso de pessoas com deficiência ao cinema, o mais comum deles é o uso de smartphones, que recebem através de aplicativo, traduções simultâneas em libras, legendas e audiodescrição das cenas.

É importante dizer que, atualmente, filmes e séries em canais de streamings ou até mesmo em DVD’s ou Blu-Ray possuem audiodescrição das cenas há algum tempo, porém, não são totalmente acessíveis, já que ainda não é comum o recurso de intérprete de libras como opção de exibição.

Como pessoas cegas enxergam?

Na verdade, pessoas cegas não enxergam nada (claro, se falarmos daquelas que possuem perda total da visão). É comum pessoas não cegas acharem que cegos enxergam “tudo preto”. Mas a verdade é que “ver” a cor preta só é possível por conta de um estímulo visual e pessoas cegas não possuem estímulo visual algum.  

Para entender melhor como é que os cegos “enxergam”, basta fazer um teste simples: Se concentre em um ponto fixo e feche um dos olhos.  Mantenha o foco no olho que está aberto. O que você “ver” com o olho que está fechado, é semelhante ao que uma pessoa cega vê.

Porém é importante lembrar que existem diversos níveis de perda visual. Existem pessoas que podem enxergar vultos e distinguir se há ou não claridade em um cômodo e que também são consideradas com deficiência visual, por exemplo.

Como pessoas cegas sonham?

Pessoas cegas sonham, como qualquer outra pessoa sem deficiência. É claro que os estímulos sensoriais das pessoas variam. Pessoas que acabaram de perder a visão, podem sonhar com imagens, por exemplo. Esse fato é bastante comum.

Já pessoas que não tem elementos visuais armazenados no cérebro sonham com sons, cheiros, sensações e sabores.  Elas tem pesadelos ou sonhos como qualquer outra pessoa, a única mudança é que os sonhos não são formados por imagens.

Mas isso também pode variar com o grau de visibilidade da pessoa. Pessoas com baixa visão podem ter recursos visuais ao longo do sono.

Como pessoas cegas sabem a diferença das notas de dinheiro?

As cédulas brasileiras não possuem nenhuma indicação tátil que permita às pessoas com deficiência visual distinguir as notas entre si. A única diferença entre elas é que seu tamanho é em ordem crescente (a nota de 5 sendo maior do que a de 2, a nota de 10 sendo maior do que a de 5 e assim sucessivamente).

Em teoria, a variação dos tamanhos deveria ser um indicador do valor da nota para pessoas cegas, porém, para conseguir identificar qual nota é maior, é preciso que o indivíduo possua pelo menos uma nota de cada na carteira, algo que não é viável para grande parte dos brasileiros.

Gostou da matéria? Para acessar mais conteúdos como esse, continue navegando por aqui! 

Receba nossos conteúdos por e-mail e amplie seus horizontes!

É só cadastrar seu e-mail.

Email registrado com sucesso
Opa! E-mail inválido, verifique se o e-mail está correto.

Fale o que você pensa

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.