Dicas de manutenção preventiva para cadeiras de rodas

Quem usa cadeiras de rodas sabe muito bem que cada modelo possui uma finalidade diferente e para cada usuário deverá ser indicada de acordo com a necessidade individual, para assim oferecer melhor funcionalidade e adequação possível. Mas e quanto a manutenção, os cuidados e a limpeza correta dessas cadeiras? Tudo isso é importante para manter a qualidade e o bom estado do produto, além de preservar a saúde do usuário. Com cuidados adequados, o equipamento terá uma duração maior sem causar transtornos.

A cadeira de rodas é parte integrante, significativa e em muitos dos casos, indispensável na vida do usuário. Ela que proporcionará mobilidade e maior agilidade para quem necessita deste equipamento, diminuindo barreiras no dia a dia, aumentando a autonomia e possibilitando a inclusão e a interação dessas pessoas na vida social e em comunidades.

Sendo assim, esses equipamentos fazem parte, praticamente, 24 horas da vida de pessoas com deficiência física. Por conta disso, pode estar sujeita a problemas devido a possíveis usos inadequados, limpezas incorretas, armazenamento impróprio e até mesmo exposta à intempéries. Para que tudo isso não se torne um grande problema ao decorrer da vida útil do produto, é fundamental estar atento aos cuidados corretos com cadeiras de rodas.

Aqui vão algumas dicas dos principais cuidados com a manutenção preventiva para cadeiras de rodas. Siga a leitura e informe-se!

Guardar a cadeira em locais adequados

Parece bobo, mas ter um local adequado para deixar ou guardar a cadeira de rodas é importante para evitar possíveis rachaduras por ressecamentos das peças plásticas. Por isso, deve-se evitar deixar o equipamento exposto a locais úmidos ou com incidência solar excessiva, pois o efeito dos raios ultravioleta pode ressecar o material e oxidar os pneus de cor cinza.

É indicado manter a cadeira de rodas em locais ventilados, pois a umidade pode causar impactos, principalmente em cadeiras motorizadas, causando danos nas partes eletrônicas e nos motores.

Se a cadeira de rodas for motorizada, deve-se estar atento a algumas partes da cadeira, pois são suscetíveis a mudanças de temperatura. O controlador dessas cadeiras, por exemplo, só opera corretamente, em uma faixa de temperatura de -8º a 50ºC. Portanto, é importante evitar manter a cadeira em ambientes com temperatura extremamente baixas, pois as baterias podem congelar e a cadeira não operar.

Já em ambientes de temperaturas extremamente altas, a cadeira pode começar a operar em velocidade mais baixa, pois há um controlador que previne danos ao motor e outros componentes elétricos, que dão segurança na operação da cadeira.

Evitar exposição excessiva à chuva

Utilizar a cadeira de rodas motorizada em dias chuvosos, definitivamente não é uma boa ideia. Além do usuário ficar todo molhado, o equipamento também ficará, e pode apresentar problemas no funcionamento por conta da água e da umidade.

Os motores são peças sensíveis a água, pois podem entrar nas aberturas para ventilação e molhar o motor. Caso isso aconteça, pode acarretar danos nos contatos elétricos com as escovas, oxidando o material.

Em cadeiras motorizadas há joystick,que é envolvido por uma coifa que pode rasgar pelos anos de uso,pela maneira que é manuseado ou armazenado. Quando isso acontece, o contato com a água, o mulo e a umidade podem oxidar e danificar a placa e o o material eletrônico nela soldados.

É recomendado que, caso o usuário esteja nessa situação, que coloque uma proteção plastificada no joystick. Desse modo, protege o gabinete e reduz a chance de gerar danos.

Manter a limpeza correta

É fundamental para a higienização e para o melhor funcionamento da cadeira de rodas mantê-la limpa. Assim, ela fica livre de poeiras e substâncias que podem se acumular nos eixos das rodas e em outras articulações, dificultando seu manuseio. Além disso, previne-se a proliferação de fungos e bactérias que podem comprometer não só o equipamento, mas a saúde do usuário.

A cadeira de rodas manual pode ser limpa com pano úmido e álcool, mas sempre atentando para que não fique molhada, e acabe causando danos ao equipamento.

Para limpeza de cadeiras de rodas motorizadas, é preciso estar mais atento com o modo de manutenção. Nunca deve-se usar de água corrente, como lava jato ou mangueiras. A limpeza das partes eletrônicas, por exemplo, deve ser feita utilizando somente pano seco. Caso essas partes tenham contato com umidade ou água, é necessário providenciar que esteja seco antes do uso para evitar possíveis problemas.

Revestimento de assento e encosto

O assento e o encosto são partes essenciais da cadeira de rodas, que proporcionam conforto e posicionamento ao usuário. Além disso, podem ser customizadas, ajudando a prevenir a postura incorreta e possíveis problemas de saúde propensas em pessoas que ficam por muito tempo em apenas uma posição.

Portanto, é preciso estar atento para rasgos ou deteriorações causados pelo tempo de uso, além, é claro, de manter a higienização constante do local. É recomendado que troque este componente da cadeira de três em três anos.

Para fazer a limpeza das partes em tecido, é necessário a utilização apenas de água morna, sabão ou detergente neutro, e colocar para secar à sombra. Não se deve lavar em máquinas nem passar a ferro o revestimento.

Lubrificação dos materiais

Ao contrário do que muitos pensam, a lubrificação dos materiais da cadeira de rodas não pode ser feita com qualquer graxa ou lubrificante. Muitas vezes, o uso inadequado de certos produtos pode acarretar em problemas do equipamento ou acabar sujando ainda mais a cadeira e gerando desgaste de peças.

Nunca lubrifique a cadeira com qualquer tipo de graxa ou óleo, principalmente óleo de cozinha. Isso resseca as peças e acumula ainda mais sujeira, que acaba colando no lugar em que o óleo foi colocado.

É recomendado que, na verdade, não se faça a lubrificação dos materiais. A cadeira já é fabricada com lubrificação adequada em determinadas estruturas de forma permanente, portanto, refazer este procedimento pode causar mais incomodações do que benefícios.

As cadeiras de rodas fabricadas pela Freedom já possuem rolamentos blindados com proteção ZZ ou 2R, assim não perdem a lubrificação e não aceitam que nenhum outro tipo seja aplicada. A não ser que o compartimento acabe estragando, acarretando no vazamento da lubrificação e no mal funcionamento. Neste caso, deve-se se fazer a manutenção e troca do componente junto a fábrica ou assistência autorizada.

IMG_85832

Limpeza dos eixos das rodas

Nem sempre é possível trafegar por locais limpos. Dependendo por onde a cadeira passa, pode ser que fios e, principalmente, fios de cabelo, se enrosquem e fiquem presos nos rolamentos, ficando acumulados e prejudicando o desenvolvimento da roda no uso da cadeira.

É importante que o usuário ou quem estiver a par da cadeira, verifique se há algo enganchado nos rolamentos das rodas traseiras e dianteiras, e tirar sempre que possível.

Fazer calibragem dos pneus

Os pneus são partes importantíssimas de uma cadeira de rodas que, muitas vezes, estão entre as peças do produto que proporcionam estabilidade durante o uso. Por conta disso, é preciso fazer a calibragem dos pneus para que possam sempre desempenhar melhor a função.

A verificação de calibragem deve ser feita, se possível, uma vez por semana ou de 15 em 15 dias. Nas cadeiras de rodas motorizadas, este procedimento é importante porque, quanto mais vazio o pneu estiver, mais pesada a cadeira fica. E quanto mais pesada, mais gasto de energia da bateria ocorre, que acaba baixando a autonomia do produto.

Em cadeiras de rodas manuais, a não calibração dos pneus faz com que a cadeira fique mais pesada para ser manuseada. Assim, afeta o usuário, que gasta sua energia para movimentá-la.

Os pneus podem ser enchidos em postos de gasolina, bicicletarias ou com bombas manuais com pressão recomendada na borda do pneu, mas é preciso certificar esse número. É recomendado que a calibragem dos pneus traseiros sejam de 45 libras, e dos pneus dianteiros, de 35 libras.

Não use uma calibragem abaixo ou acima da especificada, calibrar os pneus com um aparelho não regulado pode resultar em uma calibragem diferente da especificada e comprometer o desempenho da cadeira. Fazer este procedimento de maneira correta, prolonga a vida útil do produto e não compromete a operação quando em movimento.

Fazer a regulagem ou verificação dos freios

Imagine um carro ou uma moto sem freios? Certamente a maioria das pessoas iriam achar perigoso um veículo desses sendo dirigido pelas ruas. Bom, sem freios ou com freios em problemas, uma cadeira de rodas acaba se tornando também um veículo perigoso, tanto para o usuário, como para quem está a sua volta. Por isso, é essencial fazer a verificação e regulagem dos freios a cada seis meses.

Nas cadeiras de rodas motorizadas, é necessário inspecionar os freios e certificar-se do seu bom funcionamento. Elas possuem um sistema de freio de estacionamento eletromagnético, que é acionado automaticamente quando a cadeira para o movimento, não correndo o risco de correr para frente nem para trás.

Já nas cadeiras de rodas manuais, o freio deve ser inspecionado e regulado na manutenção. Além disso, é preciso estar atento para a calibragem correta dos pneus, pois o sistema de freio para esse tipo de cadeira, quando acionado, aperta o pneu para travar a roda. Se este estiver vazio ou fora da calibragem correta, ou o sistema de freio não esteja regulado corretamente, não consegue pressionar o pneu para que a cadeira seja freada.

freio manual esmagando o penu

Verificar folgas da cadeira

Com o uso contínuo da cadeira de rodas, é muito comum que certas partes da montagem acabem ficando propensas a algumas folgas, como em porcas, parafusos e demais estruturas de fixação. É importante que com as ferramentas adequadas, faça o ajuste sempre que isso acontecer.

Porém, a cadeira por si só e por conter partes dobráveis, precisa de certas folgas para que consiga realizar os movimentos. Mas deve-se estar atento e verificar possíveis folgas que incomode e estejam fora do normal.

Por exemplo, folgas em rodas traseiras e dianteiras, podem ser por conta dos rolamentos ou falta de ajustes dos parafusos. O cliente mesmo, ou quem estiver a par da cadeira, pode verificar e arrumar. Mas se o incomodo continuar, a procura à assistência técnica deve ser feita.

Barulhos estranhos

Além de manter a manutenção e os cuidados corretos da cadeira de rodas, é preciso estar sempre atento a barulhos estranhos, folgas em rodas ou em outros materiais, e mudanças na estrutura da cadeira para que sejam corrigidos o mais rápido possível.

Barulhos nas rodas, podem ser causados por defeito ou desgaste nos rolamentos. Caso isso não seja trocado, pode vir a trancar a roda e assim, danificar o comando.

Caso a cadeira comece a puxar para os lados e apresentar barulhos excessivos vindo dos motores, é sinal que estes, podem precisar de manutenção. O barulho pode ser causado por problemas nos rolamentos. Falta de força na cadeira e erros de motor ausente indicados no painel, podem ser também, causados por desgaste nas escovas.

Nestes casos, a procura pela assistência técnica é fundamental.

Bornes e carga de baterias

A motorização das cadeiras de rodas motorizadas é acionada por um controlador eletrônico que é alimentado por baterias. Para o usuário percorrer certa distância, ele precisa de uma determinada carga de baterias com capacidade ideal para cumprir seu trajeto. Sendo assim, é de extrema importância que essa bateria seja recarregada.

É indicado recarregar as baterias da cadeira de rodas motorizada obrigatoriamente todos os dias, mesmo que a carga não tenha se esgotado. Cada vez que é totalmente esgotada, é gerada uma lesão permanente na bateria. A ocorrência de descargas profundas, quando feitas frequentemente, acabam diminuindo prematuramente a capacidade das baterias, reduzindo a autonomia em km da cadeira.

Caso a cadeira fique por muito tempo parada, deve-se fazer a recarga de baterias, no mínimo, uma vez por semana. Se esse procedimento não for feito, a bateria perderá sua capacidade, podendo até mesmo estragar de forma permanente.

Também é importante estar atento às folgas dos bornes de bateria. Manter os parafusos apertados evita faiscamento que podem oxidar os terminais. Caso isso aconteça, a tendência é gerar um aquecimento que pode até derreter a fiação.

Sendo assim, manter a carga e a montagem correta das baterias, é essencial para o bom desempenho da cadeira de rodas motorizada.

Coifa de joystick rasgada

O joystick é um equipamento que faz parte das cadeiras de rodas motorizadas, que ao serem acionados, movimentam a cadeira. Ele é apresentado com uma coifa, que protege o material no manuseio e evita que substâncias entrem no painel e danifiquem a placa de circuito impresso.

Caso a coifa esteja rasgada e não for feita a substituição, em pouco tempo, sujeiras e umidade podem entrar para dentro do joystick. Assim, a placa do circuito impresso e os componentes eletrônicos nela soldados, podem oxidar, gerando mal funcionamento e até parando totalmente de funcionar.

Teclado de joystick

Os comandos do joystick são acionados por um teclado, que contém as sinalizações de uso. O teclado é colado no joystick, e é preciso ter cuidado quando perde a cola.

Caso isso aconteça, é preciso que troque o teclado o mais rápido possível, para que não entre sujeiras e umidade para dentro do painel do joystick, que acabam oxidando os componentes eletrônicos.

joystick rasgado e sem teclado2

É preciso ter em mente que a vida útil desses produtos depende principalmente da utilização e do cuidado com que sejam manuseados. O bom desempenho do equipamento auxilia no bem estar e na comodidade de pessoas que necessitam dele para ter mobilidade, garantindo o direito de ir e vir.

Sendo assim, é de extrema importância saber respeitar os limites do produto e garantir a manutenção preventiva e adequada. É preciso porque reforça a qualidade do produto e ajuda a prevenir possíveis complicações na saúde do usuário.

Gostou das nossas dicas? Tem alguma sugestão? Quer ficar por dentro de outros assuntos referentes ao tema? Então é só nos seguir nas redes sociais e ficar por dentro desse e outros assuntos do mundo das cadeiras de rodas.


Deixe um comentário sobre este conteúdo. O que você achou?