Noivas com cadeira de rodas: 5 dicas para realizar a cerimônia dos sonhos

Boa parte das mulheres tem o sonho de se casar de véu e grinalda, com tudo o que têm direito, inclusive as noivas com deficiência, que podem ter uma cerimônia de casamento perfeita, como qualquer outra mulher.

Se você já casou, ou acompanhou a organização de um casamento de perto, sabe que uma festa tradicional como essa envolve uma série de questões, como salão de festas, vestimenta, decoração, entre tantos outros detalhes importantes.

Com tudo isso em mente, a sensação de que não será possível preparar tudo a tempo é óbvia, o que gera ainda mais preocupação e ansiedade.

Se preparar uma festa de casamento é, naturalmente, tão trabalhoso, imagine quando a noiva em questão utiliza uma cadeira de rodas. Todo o processo precisa sofrer adaptações, para oferecer as melhores condições e experiências para o grande dia.

Veja, a seguir, 5 dicas para realizar essa cerimônia incorporando a acessibilidade no casamento. Continue a leitura!

1. Pense na acessibilidade

Antes de mais nada, é preciso compreender o que de fato é acessibilidade, para que seja possível colocá-la em prática nos detalhes do casamento.

De forma bem sucinta, a acessibilidade é a qualidade do que é acessível, ou seja, aquilo que tem fácil acesso.

Direcionando o seu significado para as pessoas com deficiência, de acordo com o Estatuto da Pessoa com Deficiência (Lei nº13.146), a acessibilidade é a “possibilidade e condição de alcance para utilização, com segurança e autonomia, de espaços, mobiliários, equipamentos urbanos, edificações, transportes, informação e comunicação, inclusive seus sistemas e tecnologias, bem como de outros serviços e instalações abertos ao público, de uso público ou privados de uso coletivo, tanto na zona urbana como na rural, por pessoa com deficiência ou com mobilidade reduzida”.

Isso quer dizer que a acessibilidade deve estar presente em todos os espaços, sejam eles nos meios físicos ou nos digitais — como na informação e comunicação.

Conseguiu entender esse conceito tão importante? Agora fica mais fácil analisar o que precisa ser adaptado no casamento, de maneira que respeite essas definições.

2. Escolha com cuidado o vestido de noiva

Sim, os vestidos para noivas em cadeiras de rodas também devem ter seu design inclusivo, respeitando suas limitações.

Para isso, vestidos que são difíceis de colocar ou que forcem grandes movimentações corporais devem ficar de fora. Veja algumas dicas na hora de escolher uma das peças mais importantes do casamento:

  • o tecido deve ser leve, de forma que se adapte ao corpo;
  • o ideal é que tenha fechos e zíperes em locais variados, pois possibilita que a própria pessoa se vista sem precisar de terceiros, mantendo, assim, sua autonomia;
  • as peças podem ser montadas separadamente, assim, fica mais fácil adaptar ao manequim da noiva;
  • o vestido não pode ser muito volumoso ou longo, pois pode enrolar na cadeira de rodas;
  • as rendas, babados e outros enfeites devem ser evitados na parte traseira do vestido para não machucar a noiva e, também, para não estragar o encosto da cadeira de rodas.

3. Avalie o local da festa

Infelizmente, nem todos os salões de festas ou igrejas são viáveis para pessoas que usam cadeiras de rodas.

Muitos desses locais são lindos, mas possuem uma série de obstáculos que dificultam o acesso das pessoas com deficiência.

Sendo assim, é preciso observar além da beleza do lugar na hora da escolha. Tenha atenção aos seguintes pontos:

  • veja se existem rampas ou elevadores que facilitem o acesso aos espaços;
  • pense na decoração do local de maneira que não atrapalhe a locomoção;
  • confira a altura das mesas, cadeiras e outros móveis;
  • observe se o banheiro tem sanitários adequados para o uso de pessoas com deficiência física;
  • verifique o tamanho das portas e corredores, que devem ser mais largos que os tradicionais;
  • teste o espaço do local para analisar, avaliando se é o ideal para se locomover com facilidade.

4. Não abra mão da dança dos noivos

A tradicional dança a dois faz parte da festa de casamento. É o momento em que todos os convidados se voltam para o principal da celebração: os noivos.

Mas, para uma noiva que usa cadeira de rodas, essa coreografia pode parecer impossível, não é mesmo? Na verdade, não é!

Aliás, existem histórias incríveis de casais, em que um ou os dois usavam cadeiras de rodas, que fizeram disso uma vantagem para a dança.

Para que tudo saia como “manda o figurino”, destacamos algumas dicas:

  • prepare-se com antecedência! É fundamental montar uma coreografia e praticar bastante, para que nenhum dos dois esqueça de algum passo na hora;
  • prefira movimentos curtos e básicos, para que possa dançar sem grandes dificuldades;
  • se não quer se arriscar muito, o ideal é escolher músicas mais românticas ou valsas;
  • se sentir necessidade, contrate um professor para conduzir esse processo. Ele levará em conta suas limitações na hora de propor a coreografia;
  • faça um ensaio final no salão de festas para ter referência do espaço, do tamanho da pista, local dos convidados, etc;
  • no Youtube, há dezenas de danças de pessoas com deficiência para se inspirar. Vale a pena dar uma olhada!

5. Planeje o ensaio fotográfico

O casamento é um momento tão importante na vida dos noivos que as fotografias são essenciais, visto que são uma forma de manter as recordações de um dia tão bonito.

O fotógrafo normalmente esbarra com algumas dificuldades no seu trabalho em relação à tradição da família, desafios logísticos e a pressão para fotografar todas as situações mais interessantes do casal.

Para que ninguém fique desapontado com as capturas do grande dia, é importante conversar com o profissional, para explicar não apenas o que desejam, mas também mostrar possíveis limitações na hora de tirar as fotografias.

Seguindo os passos a seguir, é possível obter um book incrível do casamento:

  • estudar fotos de casais e ver as que são possíveis de serem adaptadas para a dada realidade;
  • ver fotografias de outros casamentos em que um dos noivos usa cadeira de rodas e tirar ideias para fazer as fotos;
  • pedir para o fotógrafo se atentar aos detalhes. Os cuidados que o noivo tem com uma noiva em uma cadeira de rodas pode ser algo muito interessante e bonito de captar;
  • analisar os espaços para as fotografias externas do casamento. Eles também precisam ter fácil acesso!

Felizmente, existem recursos para facilitar e promover esse dia único para noiva, com todos os direitos que ela deve ter. O PARAnoivas é um exemplo disso, pois está engajado em fornecer e materializar esse momento de forma super acessível, através de um projeto fotográfico com mulheres que possuem deficiência física, encorajando-as a não desistir de subir no altar por conta dos empecilhos da falta de acessibilidade.

O projeto PARAnoivas oferece ensaios fotográficos e tratamento estético, como limpeza de pele e massagem relaxante com pedras quentes, visando fornecer um dia de noiva típico para essas mulheres. Tudo com o intuito de encorajá-las a não desistir de casar de véu e grinalda, além de sensibilizar empresários e prestadores de serviços para atenderem com acessibilidade esse público.

Gostou das nossas dicas para noivas que utilizam cadeira de rodas? Para receber mais conteúdos como esse, assine nossa newsletter. Estamos sempre enviando dicas fundamentais para pessoas com deficiência física!


Deixe um comentário sobre este conteúdo. O que você achou?