Entenda como funciona a transferência manual de pessoas com deficiência através do Sellete

Transferir uma pessoa com deficiência física ou mobilidade reduzida de um lugar à outro normalmente envolve grande esforço físico do cuidador e desconforto para a pessoa que necessita do auxílio.

O desenvolvimento de tecnologias assistivas para essas funções é fundamental e de duplo benefício, como o sellete para a realização de pequenas transferências de forma manual.

Sabemos da importância no cuidado ao movimentar manualmente a pessoa com deficiência física ou mobilidade reduzida, assim como a segurança e saúde do cuidador, que normalmente se posiciona inadequadamente e exerce grande esforço físico para o deslocamento. Essas condições estão sujeitas a lesões, principalmente de coluna, assim como alto risco de desequilíbrio e quedas da pessoa que necessita do auxílio.

Nesse contexto, o sellete manual foi desenvolvido: pequenas transferências de forma segura e sem desconforto, com auxílio de produto compacto e funcional.

Duplo benefício

Grande parte das transferências de pessoas com deficiência física ou mobilidade reduzida não são realizadas de forma eficiente e segura, além de ser um processo desconfortável e as vezes embaraçoso para o indivíduo que necessita da ajuda.

Para realizar esse procedimento, em muitos casos, a pessoa se apoia ao cuidador ou é erguida por ele, de maneira a ficar “abraçada” no mesmo.

Para evitar constrangimentos como desarrumar as vestimentas, contatos corporais ou o possível desequilíbrio ocasionando em uma queda, o sellete manual tem toda uma metodologia para ser manuseado. Ele é envolvido ao indivíduo que necessita do auxílio e, com a ajuda de duas pessoas para segurar o produto pelas laterais, é possível que a transferência seja feita sem ocorrer o contato direto entre os envolvidos. Conforto e agilidade no processo!

Veja o vídeo abaixo e entenda melhor como se dão as transferências pelo sellete manual:

Problemas de coluna são os principais efeitos de transferências realizadas incorretamente, já que a posição do cuidador é colocada em cheque para elevar ou servir como apoio para o movimento do deslocamento. Nestes casos, aderir à produtos assistivos é uma forma de promover, também, a saúde e habilidade no procedimento.

O que é o Sellete?

O sellete desenvolvido pela Freedom é confeccionado em forma de rede entrelaçada com fios de nylon, revestidos em poliuretano com malha de pequeno diâmetro. Tudo para não machucar o usuário no momento em que for utilizado. Possui quatro alças para que duas pessoas façam de forma simples a transferência.

Além disso, o sellete é extremamente maleável, podendo ser dobrado, tornando-se de fácil acomodação para guardar junto a cadeira de rodas, por exemplo, ou para transportar em passeios e viagens.

O produto permite que se façam transferências para deslocamentos gerais ou em terapias de reabilitação, quando o usuário precisa se deslocar para tablados ou macas.

Facilite o dia a dia

Optar por produtos que facilitam as tarefas do dia a dia é promover a saúde e bem-estar da pessoa com deficiência, além de gerar uma qualidade de vida satisfatória com participação no ambiente social.

O cuidado deve ser tanto com a pessoa que precisa de auxílios, como para quem lhe atende. A utilização de equipamentos para realizar transferências de pessoas que precisam de ajuda reduz significativamente as taxas de lesões dos cuidadores por posicionamentos inadequados para executar essa ação.

Nesse sentido, o sellete é uma alternativa para pequenas transferências seguras e confortáveis. É importante entender o benefício desses produtos e escolher a melhor maneira de atender cada necessidade e realidade específica.

Para seguir acompanhando sobre assuntos de tecnologia assistiva, saúde, acessibilidade e inclusão social, assine nossa newsletter!


3 comentários sobre “Entenda como funciona a transferência manual de pessoas com deficiência através do Sellete”

Deixe um comentário sobre este conteúdo. O que você achou?