Tecnologia assistiva: como promover a inclusão da pessoa com deficiência?

Tecnologia assistiva é uma expressão usada para identificar todos os meios e serviços que proporcionam ou ampliam as habilidades de pessoas com deficiência, a fim de promover uma vida independente e inclusão no meio social. Com o passar dos anos, percebe-se uma evolução no sentido de tornar a vida mais simples.

Diversos itens utilizados em nosso cotidiano são tão comuns que não percebemos o quanto nos auxiliam, como pratos e talheres para as refeições, veículos para a locomoção, telefones e celulares para a comunicação, entre tantas outras ferramentas que já estão incorporadas à nossa rotina.

Já que as tecnologias assistivas são facilitadoras das atividades diárias, para as pessoas que possuem algum tipo de limitação, mais do que facilitar, elas tornam possível a execução de tarefas com muito mais acessibilidade.

No que consiste a tecnologia assistiva?

A tecnologia assistiva deve ser compreendida como uma ferramenta que promove a ampliação de uma habilidade funcional comprometida ou possibilita a realização da função almejada, que se encontra impedida devido à deficiência ou ao envelhecimento.

Podemos, então, falar que o maior propósito da tecnologia assistiva é proporcionar, ao usuário com alguma deficiência, maior independência, inclusão social, qualidade de vida e, por meio da ampliação de sua mobilidade, controle do seu ambiente, possibilidade de comunicação e capacidade de aprendizado e de trabalho.

Qual é a realidade da tecnologia assistiva no mundo?

O uso da tecnologia assistiva na realidade dos países desenvolvidos, como Estados Unidos, Suécia, Dinamarca, Canadá, Alemanha e Japão, reflete a vasta experiência adquirida ao longo dos anos com o investimento direcionado à pesquisa e ao desenvolvimento, o que não se assemelha ao Brasil, considerando a sua totalidade e a abrangência de suas regiões.

A Comissão Europeia criou, em 2005, o Consórcio EASTIN, considerado uma “Rede Europeia de Informação de Tecnologias de Apoio”, com o propósito de ofertar orientações sobre tecnologias assistivas a todos os países europeus.

O Consórcio EASTIN oferta uma gama completa de instrumentos de consulta no campo das tecnologias de apoio, em todas as línguas oficiais da União Europeia, de forma facilitada e acessível. Por meio do seu site, é possível acessar informações e produtos para solucionar os problemas da vida cotidiana relacionados às deficiências.

Como a tecnologia assistiva pode ajudar em diferentes formas de inclusão?

A aplicação das tecnologias assistivas para a realização de atividades traz uma série de vantagens, tais como a individualização da pessoa e o respeito ao seu ritmo, seja no mercado de trabalho, no ambiente escolar e até para promover o lazer.

Confira, agora, exemplos de atuação das tecnologias assistivas. Continue a leitura!

Ferramentas de auxílio ao desempenho de tarefas cotidianas

As ferramentas e utensílios favorecem o desempenho autônomo — com independência — em atividades diárias, como as relacionadas à alimentação, à higiene pessoal, ao ato de vestir-se, entre outras.

Como exemplos, temos os talheres adaptados, a estrutura e as adaptações para itens domésticos, as roupas confeccionadas para facilitar o modo de se trocar e os equipamentos para apoiar a locomoção.

Podemos mencionar, ainda, o reconhecimento óptico de caracteres (OCR), que é um método de conversão de texto do formato de papel para uma versão eletrônica. Geralmente, isso é feito com o uso de um scanner.

Isso significa que livros, planilhas impressas e até fotografias com gráficos e texto podem ser convertidos para o formato eletrônico e lidos em voz alta usando um sintetizador de voz eletrônico.

Dispositivos de comunicação aumentativa e alternativa

Com o intuito de auxiliar pessoas com dificuldades de fala ou escrita ou, ainda, com atraso de comunicação, podemos citar as ferramentas, como os dispositivos de comunicação, do tipo prancha, construídos com símbolos, letras ou números.

A tecnologia de grande qualidade dos equipamentos de voz, ou as interfaces com softwares, que incorporam texto para voz, permitem que os usuários acessem conteúdo e informações, tendo o texto lido em voz alta, muitas vezes em uma voz sintetizada e realista de alta qualidade.

Meios de acessibilidade ao computador

Os recursos de software e hardware são idealizados para possibilitar que o computador seja acessível aos usuários com privações sensoriais (visuais e auditivas), motoras e intelectuais.

Os equipamentos incluem entradas e saídas diferenciadas de mouses, teclados, imagens e sons. Como exemplo, podemos citar:

  • mouses adaptados com acionadores diversos;
  • os teclados modificados;
  • o recurso de reconhecimento de voz;
  • os softwares que captam o movimento da cabeça, dos olhos e entendem como comandos;
  • as impressoras em braile;
  • entre outros.

Próteses e órteses

As próteses são equipamentos ou conjuntos de peças que são colocados no lugar dos membros ausentes, e as órteses são ligadas a um membro, possibilitando melhor estabilização ou desempenho de atividade.

São geralmente fabricadas sob encomenda nos tamanhos definidos para a pessoa específica e servem para o desempenho de atividades de mobilidade e de funções manuais, como:

  • escrever;
  • digitar;
  • utilizar talheres;
  • corrigir postura;
  • manusear objetos para higiene pessoal;
  • entre outros.

Para saber qual é a melhor opção de prótese e órtese, deve-se buscar a orientação e o acompanhamento do profissional de saúde.

Internet das Coisas

Diante de todas as possibilidades, a Internet das Coisas tem se destacado como uma tendência de Tecnologia da Informática que permite a criação de novas tecnologias mais precisas e com maior riqueza de informações dos usuários, com padrões que podem ser identificados com mais facilidade.

Atividades que antes eram impossíveis de serem realizadas podem ser executadas de forma inteligente e programada, como, por exemplo, ajustar aparelhos eletrônicos, acender luzes, acionar ventiladores, fechar e abrir janelas e portas, fazer ligações telefônicas, entre outros, de qualquer lugar da casa, com o acionamento do controle remoto.

São os chamados “Ambientes Inteligentes”, tipo de tecnologia assistiva voltada para pessoas com deficiência, que pode ser acionado por comandos pré-estabelecidos.

Consideradas casas inteligentes, esse tipo de tecnologia pode, ainda, autoajustar-se às informações do ambiente, como luz, temperatura, chuvas e sinais previamente definidos, visando a maior segurança e independência na casa.

Essas e outras tecnologias podem ser adaptadas e utilizadas para promover o bem-estar de pessoas com deficiência. Confira também a história da pessoa com deficiência que mudou sua vida e de várias outras com invenção de uma nova tecnologia!

Quer saber mais sobre tecnologia assistiva? Assine nossa newsletter e fique por dentro das atualizações e novidades da área.


2 comentários sobre “Tecnologia assistiva: como promover a inclusão da pessoa com deficiência?”

  1. Muito bom. Assistimos pessoas com deficiencia, asilo São Vicente de Paulo em Araguari (MG), e aproveito pra agradecer o atendimento dado por vocês no reparo de uma cadeira de rodas, nota 1000, agradeço a atenção.

    1. Olá, Maria Helena.
      Agradecemos pelo seu retorno. Estamos sempre empenhados em aprimorar nosso atendimento.
      Aproveite para nos acompanhar no Facebook: https://www.facebook.com/FreedomBR/
      Lá você também pode deixar sua avaliação! Toda semana postamos notícias e dicas interessantes sobre acessibilidade, mobilidade e inclusão.

Deixe um comentário sobre este conteúdo. O que você achou?