História de Sucesso: Hilton Matos Araújo

Hilton Matos Araújo possui a cadeira de rodas motorizada Freedom há um bom tempo. Ele teve paralisia infantil e precisou de auxílio para locomoção. Mesmo com as limitações, Hilton sempre almejou grandes planos. E conseguiu provar para si mesmo que é capaz.

História de Hilton

Hilton Araújo tem 52 anos e mora em Belém, no Pará. Na infância, teve paralisia infantil. Mesmo depois de algumas cirurgias para tentar melhorar a condição física, ainda ficou com um dos lados do corpo mais comprometido. Mas isso não o impediu de crescer profissionalmente.

Paralisia Infantil é uma doença infecciosa grave e sem cura, que afeta os nervos e pode levar à paralisia parcial ou total em determinados músculos do corpo humano. A causa mais frequente é a contaminação dada pelo poliovírus, que pode ocorrer pelo contato oral-fecal, quando a criança não foi devidamente vacinada contra a poliomelite. Não há um tratamento específico para o problema, mas há a busca pela melhor recuperação e estagnação, e assim buscar a qualidade de vida do paciente.

Por conta de possuir um dos lados do corpo mais afetado que o outro, a cadeira de rodas se tornou parte da pessoa que Hilton se tornou, e uma aliada para facilitar o manuseio para a locomoção.

Hilton já utilizou algumas cadeiras de rodas manuais mas, com o tempo, acabou doando para outras pessoas com deficiência física que também necessitavam do produto assistivo.

Para ele, utilizar a cadeira de rodas motorizada não tem comparação em relação à cadeira de rodas manual. O equipamento acabou se transformando em uma extensão do seu corpo, que é fácil de manusear, tornando-se indispensável para suas atividades diárias. Ainda mais quando se engajou na carreira profissional.

A profissão

Apesar das limitações, Hilton Araújo não se contentou com poucas atividades. Ele quis sempre mais.

Hilton é formado em direito e foi o primeiro diretor de uma unidade prisional do estado do Pará. “Como pessoa com deficiência física e por ter sido diretor de uma unidade prisional, tenho uma necessidade imensa de locomoção, razão pela qual a cadeira de rodas adquirida me trouxe uma mudança radical de vida”, conta Hilton.

Ele trabalhou na unidade prisional por um ano. Dentre as maiores dificuldades, relatou que por ser usuário de cadeira de rodas, impor seriedade e respeito foi uma conquista.

Para o futuro

“Confio nos produtos da Freedom”

E são de conquistas que Hilton Araújo vive. Hoje, com 52 anos, mora com a família e trabalha no ramo de direito, no qual se formou em 1999. Gosta de passear e curtir as paisagens da cidade onde mora.

Para o futuro, não exita em dizer que quer mais. Mais planos, mais trabalhos, mais conquistas.

Trabalhar em uma unidade prisional serviu como satisfação, motivação e certeza que pode e é capaz. Que fazer tudo o que deseja e almeja, é possível.

Hilton Araújo pode ser considerado como referência. Superar barreiras e ir atrás de vontades próprias é o combustível para a superação diária dos obstáculos impostos pela limitação, que podem ser quebrados. Basta querer chegar sempre mais longe e batalhar para isso.


Deixe um comentário sobre este conteúdo. O que você achou?