Como preservar a saúde na terceira idade?

Muita gente relaciona a terceira idade a doenças e debilidades funcionais. No entanto, é possível viver com saúde na terceira idade e tirar de uma vez por toda esse estigma de sofrimento que ela possui.

É verdade que o tempo passa e que com ele algumas mudanças acontecem. Afinal, o corpo passa por um processo natural de envelhecimento, mas isso não quer dizer que a velhice tenha que necessariamente ser sofrida e dolorosa.

Com alguns cuidados você pode aproveitar o que essa fase tem de melhor e dar um exemplo de saúde e disposição.

Quer saber como fazer isso? Então, continue lendo este post!

1. Mantenha-se ocupado

O ócio é um dos maiores motivos de depressão e tristeza na terceira idade. Se antes a vida era agitada por causa do trabalho, da família e dos compromissos sociais, o idoso de repente se vê com muito tempo livre e, na maioria das vezes, sem saber como lidar com isso.

Porém, esse cenário não deve ser uma regra. Não é porque a terceira idade chegou que a vida precisa perder o ritmo. O que mudam são as circunstâncias, mas a vida pode continuar agitada dentro das condições de cada um.

Ter ocupações, além de favorecer a saúde mental, dá sentido à vida e faz com que a pessoa se sinta útil. Algumas atividades interessantes são: ajudar a quem precisa, ensinar algo, participar de grupos com interesses em comum, dedicar-se a um hobby, dentre outras coisas.

2. Pratique atividades físicas

A atividade física é benéfica para a saúde em todos os aspectos e em qualquer idade. Na terceira idade, a prática regular de exercícios ajuda na prevenção de doenças como osteoporose e doenças cardíacas.

Além disso, exercitar-se promove a autoestima e o bom humor, já que as atividades físicas liberam serotonina, que é uma substância que atua no cérebro regulando o humor, o sono, as funções intelectuais, o ritmo cardíaco e também a temperatura corporal.

Os exercícios mais indicados para idosos são: caminhada, hidroginástica, Pilates, natação, ginástica, alongamentos, aeróbico de baixo impacto, ioga, dentre outros. Porém, fica o alerta: o médico deve ser consultado antes de se iniciar qualquer atividade física.

3. Tenha uma alimentação saudável

Uma dieta rica em nutrientes é fundamental para ter uma vida saudável. Ela deve ser também pobre em gordura e cheia de antioxidantes – substâncias presentes em alguns alimentos que combatem o envelhecimento precoce.

Considerando que o idoso sofre alterações fisiológicas próprias da idade, a alimentação deve ser diferenciada. Recomenda-se diminuir o sal e o açúcar, assim como alimentos ricos em gorduras saturadas, e investir em grãos, frutas, verduras, legumes, leite e derivados desnatados e alimentos ricos em fibras.

A água também deve fazer parte da dieta, pois ela é importante em diversas funções do organismo. Dentre elas, podemos citar o transporte de nutrientes para as células, a absorção e a secreção, a regulação da temperatura corporal, dentre outras.

4. Exercite seu cérebro

O aprendizado oferece ao cérebro a possibilidade de se renovar e, na terceira idade, isso é fundamental, principalmente do ponto de vista cognitivo. Independentemente da idade, ele precisa ser estimulado, já que tem capacidade de estabelecer novas conexões através de estímulos.

Sendo assim, nada melhor do que dedicar um tempo para atividades intelectuais – palavras cruzadas, filmes, exercícios de memória e jogos, que são cada vez mais comuns.

Inclusive, manter o cérebro ativo diminui as chances de desenvolver a doença de Alzheimer em até cinco anos, além de oferecer mais qualidade de vida e bem-estar para o idoso.

Segundo o geriatra João Toniolo, essas atividades melhoram a memória e estimulam o raciocínio, funcionando como uma verdadeira fisioterapia mental.

Que tal aprender um novo idioma ou a tocar um instrumento? Estas podem ser ótimas experiências.

5. Durma bem

Durante o sono, o corpo realiza funções importantes para que a saúde fique em dia. Segundo o professor do Hospital das Clínicas, Paulo Camiz, no sono o indivíduo experimenta maior relaxamento muscular e fortalece a memória, além de consolidar os conhecimentos que adquiriu no dia anterior.

A longo prazo, dormir mal causa um impacto negativo nas funções metabólicas e endócrinas e pode trazer sérias complicações como ansiedade, falhas de memórias, dificuldade de perder peso, pressão alta e indisposição.

A quantidade de sono ideal varia de pessoa para pessoa, mas recomenda-se em média de 7 a 8 horas de sono por dia para que o organismo recupere a energia.

6. Cuide da saúde emocional

Ter uma vida emocional saudável é fundamental para ter qualidade de vida. Na terceira idade, essa regra é ainda mais importante, pois os idosos passam por mudanças no campo físico e social.

Por isso, bons relacionamentos familiares e em outros contextos estão relacionados com a longevidade, pois o fruto dessas relações são emoções nocivas ou construtivas, de acordo com a natureza delas.

O que queremos dizer é que ter um casamento estável, boa convivência com filhos, os netos e a sociedade faz muito bem. Além disso, evita que o idoso fique muito tempo sozinho.

De acordo com artigo publicado, isolamento na terceira idade aumenta em até 14% o risco de morte prematura. Isso acontece porque, ao se sentir isolado, o idoso pode apresentar problemas como pressão alta, insônia, estresse e alterações hormonais.

7. Faça exames periódicos

Em nenhuma idade a saúde pode ser colocada em segundo plano. No entanto, na terceira idade é imprescindível checá-la periodicamente.

Mesmo que você faça atividades físicas, tenha uma alimentação equilibrada e esteja em dia com as dicas acima, faça exames regulares para se certificar de que tudo está bem.

Agindo assim, além de prevenir o aparecimento de doenças, você evita o agravamento de condições já existentes e pode aproveitar a melhor idade sem grandes preocupações.

Percebeu que é possível envelhecer com saúde? Neste artigo você conheceu dicas simples e ao alcance de todos para se manter saudável e poder curtir bem essa fase com a família e os amigos.

Gostou de saber mais sobre saúde na terceira idade? Então, aproveite a visita ao nosso blog e leia também o artigo: Direito do idoso: a mobilidade na terceira idade.


Deixe um comentário sobre este conteúdo. O que você achou?