Acessibilidade em praia: veja como funcionam as praias adaptadas

acessibilidade na praia

Com as temperaturas altas do verão, nada melhor do que escolher um destino com praia para as suas viagens, não é verdade? No entanto, as belezas das orlas brasileiras, muitas vezes, não são tão atrativas assim, pois são raros os locais que permitem a circulação livre de pessoas com deficiência. A acessibilidade em praia é um fator muito importante, que precisa ser levado em consideração pelas prefeituras municipais.

Pensando nisso, selecionamos neste post algumas praias brasileiras que são acessíveis e abordamos alguns programas que existem em nosso país visando a essa acessibilidade. Continue a leitura e fique por dentro!

Uma questão para todos

Segundo a Resolução nº 48/96 de 20/12/93, que diz sobre as Normas sobre Equiparação de Oportunidades para Pessoas com Deficiência, da Organização das Nações Unidas (ONU), os países membros devem iniciar medidas acessíveis para todos os locais de recreação e esportes, hotéis, praias, estádios, quadras esportivas, e outros.

Tais medidas devem abranger a participação, a informação e os programas de treinamento e o apoio ao pessoal dos programas de recreação e esportes, incluindo projetos para desenvolver métodos de acessibilidade.

A acessibilidade nos espaços turísticos é um direito de todos, que independe de ter ou não uma deficiência. Esse direito deve contemplar todos os segmentos que envolvem o turismo, tornando-os acessíveis para que as pessoas possam desfrutar das mesmas possibilidades e quaisquer serviços de lazer, turismo e trabalho.

Existem diversas legislações e políticas públicas para que essas questões sejam vistas na prática. Contudo, nem todas as leis são cumpridas de maneira adequada, além de não serem fiscalizadas corretamente.

No quesito das praias adaptadas e acessíveis às pessoas com deficiência e mobilidade reduzida, o mínimo que se espera é o acesso à faixa de areia e ao mar. Além de promover a inclusão social e o incentivo para que todos possam desfrutar de uma vida ativa, o setor de turismo só tem a ganhar ao estar preparado para receber todo e qualquer visitante, tendo resultados significativos nos lucros dos seus serviços, por exemplo.

Em quais cidades a acessibilidade em praia é levada em consideração?

Copacabana — Rio de Janeiro

A praia de Copacabana, no Rio de Janeiro, é considerada referência nacional em relação à acessibilidade. As praias da capital fluminense foram as pioneiras na preocupação com esse assunto, lançando o projeto Praia Para Todos, em 2008. Elas oferecem infraestrutura necessária para que o divertimento seja inclusivo.

Entre os postos 5 e 6, são realizadas diversas atividades para esse público. Existe uma equipe com foco em suporte às pessoas com deficiência, com práticas de esportes, como: handbike, banho de mar, stand up paddle, frescobol e diversas outras atividades comuns nessas regiões praianas.

Ponta Negra — Natal

Diariamente, na praia que se localiza próxima a um dos principais pontos turísticos de Natal (o Morro do Careca), uma equipe do projeto OrtoRio promove diversas atividades para pessoas com deficiência. A marca OrtoRio realiza essas ações com o objetivo de levar os seus clientes para se divertirem na capital do Rio Grande do Norte.

Essa é uma das principais praias de Natal e, na região, o turista consegue, com facilidade, encontrar hotéis e pousadas para se hospedar. Além desse projeto, a região passou por uma completa reforma no ano de 2013, permitindo a acessibilidade a diversos pontos por meio de cadeiras de rodas. Vale a pena conhecer!

Ilhabela — São Paulo

As praias de Ilhabela são as mais desejadas e procuradas do Estado de São Paulo. A prefeitura da cidade, em parceria com o Governo Estadual, disponibiliza uma equipe de profissionais com o objetivo de garantir a acessibilidade a todos. Essa equipe conta, no total, com 17 guarda-vidas que ficam inteiramente à disposição dos turistas que têm dificuldade de locomoção, além de acompanhá-los nos banhos de mar.

Entre as praias atendidas, as principais são: Curral, Praia Grande, Saco de Capela, entre outras. As que disponibilizam esse atendimento apenas no final de semana são a Praia do Bonete e a Praia de Castelhano.

Porto de Galinhas e Recife — Pernambuco

As praias de Pernambuco, principalmente as de Recife, são atendidas pelo projeto Praia Sem Barreiras, um programa da prefeitura da capital que se estendeu para outras cidades do Estado. A ideia é a mesma das outras praias já atendidas: levar acessibilidade para moradores e turistas que não conseguem se locomover nas praias do estado.

Os trabalhos desse projeto visam a levá-los para mergulhos no mar e para conhecer as belezas das piscinas naturais da região, como as de Porto de Galinhas.

Entre os produtos oferecidos nessas praias, estão as cadeiras anfíbias, que dão a chance de essas pessoas realizarem mergulhos, além das esteiras que têm, aproximadamente, dez metros de comprimento e que dão acesso do calçadão até uma certa parte da areia.

Na capital do estado, local onde o projeto começou, também há um intenso trabalho realizado por esse projeto. A mais famosa orla da cidade, a praia de Boa Viagem, dispõe de um espaço totalmente reservado para quem não tem acessibilidade. A praia conta com esteira de acesso, rampas para as barracas, instrutores de diversos esportes e um atendimento especial de fisioterapia e enfermagem.

Fortaleza — Ceará

A prefeitura da capital cearense também iniciou um projeto a partir do ano de 2015. A Praia de Iracema, por exemplo, tem uma esteira de acesso para quem deseja aproveitar as águas mornas da capital, além de permitir a circulação pelo famoso Espigão (rampa de pedra que vai para o além-mar, um dos principais pontos visitados por moradores e turistas).

Também são disponibilizadas cadeiras anfíbias e uma equipe de profissionais eficiente e treinada para atender pessoas com deficiência. A ideia é a de que esse projeto da prefeitura, em parceria com o Governo do estado, expanda para outras praias da capital e para as principais do interior do Ceará, como Jericoacoara e Canoa Quebrada.

Quais são os principais projetos de acessibilidade?

Praia para Todos

O Projeto Praia Para Todos, já citado acima, nasceu no Rio de Janeiro com o objetivo de promover a acessibilidade nas praias da capital. Com mais de 10 anos, o projeto já rendeu acessibilidade a diversas pessoas, permitindo boas histórias compartilhadas por quem participou ao longo desse período e também aos que ainda estão no projeto.

Entre as atividades promovidas, as principais são as de banho de mar, surf adaptado, desafio do vôlei sentado e eventos, como o “Luau Praia Para Todos”. Vale a pena conhecer, tendo em vista que, além de a cidade estar entre as 7 maravilhas do mundo, promove acessibilidade para todos.

Praia Legal

O Praia Legal surgiu no ano de 2011 na região metropolitana da capital capixaba, com o objetivo de promover acessibilidade às praias de Vila Velha. Promovido pela Câmara de Vereadores da cidade, o projeto permite que pessoas com deficiência tomem banhos de mar. Ele é realizado aos finais de semana, entre abril e dezembro, e todos os dias entre dezembro e janeiro.

Praia Sem Barreiras

O Praia Sem Barreiras foi inaugurado em março de 2013 e integra um dos projetos do Programa Turismo Acessível, de autoria da empresa pernambucana Empetur. O objetivo é garantir, a todos, o acesso ao lazer por meio de praias equipadas para os turistas e os moradores com deficiência.

Gostou de saber mais sobre a acessibilidade em praia dos principais pontos turísticos brasileiros? Realizando um pouco de pesquisa, dá para conhecer cidades encantadoras e que se preocupam com o bem-estar, a qualidade de vida e a igualdade de direitos.

Agora que você já sabe quais as principais praias que dão direito à acessibilidade de todos, entre em contato com nossa empresa e conheça nossos produtos.


Deixe um comentário sobre este conteúdo. O que você achou?